PUBLICIDADE
Topo

Rio de Janeiro

RJ insere 'carnaval fora de época' em julho no calendário do estado

Desfile da Mocidade Independente de Padre Miguel no carnaval de 2020 - Júlio César Guimarães/UOL
Desfile da Mocidade Independente de Padre Miguel no carnaval de 2020 Imagem: Júlio César Guimarães/UOL

Do UOL, em São Paulo

13/01/2021 17h56

O governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PSC), sancionou uma lei que determina a criação de um segundo carnaval anual — agora em julho — e insere o evento no calendário oficial do estado. A medida não tem nada a ver com os desfiles das escolas de samba na capital fluminense, que foram transferidos para julho por conta da pandemia do coronavírus.

O texto lei nº 9.174, de autoria do deputado estadual Dionísio Lins (PP), foi publicado no Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro hoje e institui o "CARNARIO - Carnaval fora de época", que deverá ser realizado anualmente.

De acordo com o que diz a lei, o evento tem como finalidade "a estimulação do turismo, lazer e principalmente, o aquecimento da economia com a criação de postos de empregos e venda de produtos e serviços".

Entidades carnavalescas

Devem participar da organização das festividades fora de época, além do Governo do Rio (na figura da pasta da Cultura), as ligas, agremiações e blocos carnavalescos. Apesar disso, o presidente da Liesa (Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro) Jorge Castanheira declarou em entrevista à CNN Brasil que não tinha tomado conhecimento da criação de um carnaval fora de época.

"Nós nem sabíamos que tinha esse projeto, que agora se torna lei. Isso não tem nada a ver com o desfile do carnaval de 2021, que já tinha passado para julho", declarou Castanheira.

"Mas ainda vamos sentar para conversar com o governo do estado, com o autor do projeto, para ver como isso (a participação das escolas de samba) pode acontecer nos próximos anos", disse.

Rio de Janeiro