PUBLICIDADE
Topo

Rio de Janeiro

Governo do Rio disponibiliza R$ 4 milhões para blocos e escolas de samba

Secretaria de Cultura do Estado preparou dois editais para financiar lives de entidades carnavalescas - Júlio César Guimarães/UOL
Secretaria de Cultura do Estado preparou dois editais para financiar lives de entidades carnavalescas Imagem: Júlio César Guimarães/UOL

Do UOL, em São Paulo

22/04/2021 13h50

A Secec (Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro) declarou hoje que vai destinar R$ 4 milhões para entidades carnavalescas do estado — o que inclui blocos e escolas de samba.

A medida vem para ajudar a aliviar os cofres dos grupos que, pelo cancelamento do Carnaval de 2021 em função da pandemia da covid-19 e a consequente ausência de verba pública, estão com dificuldades para fazer caixa e pagar seus funcionários.

Dois editais foram publicados com o objetivo de financiar projetos de apresentações em formato de live e determinam que 25% da verba seja destinada a pagamento de pessoal. A ideia é beneficiar 104 projetos. As inscrições seguem por 30 dias a partir de hoje.

Esses editais chegam para dar uma ajuda extra para escolas de samba, blocos e todos os profissionais que vivem o carnaval. Infelizmente, a pandemia da covid-19 nos impediu de realizar o carnaval mais famoso do mundo. Esse momento é de apoiar a arte, a cultura e toda a cadeia produtiva que não conseguiu trabalhar em um momento tão difícil.
Afirmou Cláudio Castro, o governador em exercício.

Os valores pagos a cada escola de samba variam. As escolas do Grupo Especial receberão R$ 150 mil cada, as da Série Ouro — segundo divisão do Carnaval carioca — ficarão com R$ 40 mil. As agremiações de divisões inferiores e as escolas mirins terão direito a R$ 20 mil.

Já no âmbito dos blocos, as premiações das federações e associações variam de R$ 25 mil a R$ 100 mil, dependendo da quantidade de entidades filiadasPara receber o dinheiro, as escolas e blocos não podem ter sido contempladas por nenhuma outra verba da Secec nos últimos 12 meses, precisam ter desfilado em 2020, ter CNPJ registrado há 2 anos e estar em dia com os pagamentos à Secretaria.

Rio de Janeiro