PUBLICIDADE
Topo

Rio de Janeiro

Liesa marca desfiles do Rio para julho: 'Vai depender da vacina'

Grande Rio foi a vice-campeã do Carnaval de 2020 na Sapucaí - Júlio César Guimarães/UOL
Grande Rio foi a vice-campeã do Carnaval de 2020 na Sapucaí Imagem: Júlio César Guimarães/UOL

Do UOL, em São Paulo

16/11/2020 19h07

A Liesa (Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro) definiu hoje a data dos desfiles das agremiações em 2021. Em plenária, as escolas do Grupo Especial marcaram suas apresentações para os dias 10 e 11 de julho — caso a vacina contra a covid-19 seja disponibilizada até lá.

O presidente da Liesa, Jorge Castanheira, confirmou a data em entrevista ao site SRZD e afirmou que as escolas aguardam outras definições com os parceiros da festa, como a TV Globo e o Governo do Rio de Janeiro.

"Nós estamos trabalhando para ver as condições básicas de conseguir realizar o evento em julho. Continuaremos em reunião permanente, sabendo da vontade das escolas de fazerem o espetáculo em julho, dependendo, claro, da vacina", declarou Castanheira.

De acordo com ele, o deputado federal Dr. Luizinho (Progressistas-RJ) deve propor a mudança nacional da data do feriado de Carnaval para os dias 8, 9, 10 e 11 de julho.

"Se tivermos vacina e imunização em julho, as escolas estão prontas. Agora vamos caminhar com os outros passos: buscar escolha de samba, obviamente no tempo certo, fazer o sorteio", afirmou o presidente da Liesa.

Cabeça das negociações das escolas com o governo estadual e a TV Globo, Gabriel David, conselheiro e filho do patrono da Beija-Flor de Nilópolis, foi ao seu perfil oficial do Twitter ao fim da plenária para comemorar a aprovação da nova data.

"Queria agradecer a todos os presidentes das escolas de samba do grupo especial por acreditarem nessa possibilidade e por valorizarem suas comunidades e seus trabalhadores", escreveu ele, que é ex-namorado da cantora Anitta.

Situação em Salvador

Primeiro nome a propor que fosse marcada uma data única pra festa em todo o país, o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM) negou, na semana passada, que houvesse qualquer data confirmada.

"Não sei de onde surgiu isso. O que há é uma disposição minha e do prefeito de São Paulo, Bruno Covas, em realizar o carnaval em uma nova data", afirmou o prefeito durante uma feira que discutia novos protocolos de segurança para a retomada do turismo de negócios.

Ontem, em sua primeira entrevista como prefeito eleito de Salvador, Bruno Reis (DEM), afirmou em sua primeira entrevista coletiva como prefeito eleito de Salvador que deverá aguardar o resultado do segundo turno das eleições municipais de São Paulo e do Rio de Janeiro para definir uma data conjunta para a realização do carnaval de 2021.

"Até o final de novembro vamos tomar está decisão", prometeu o prefeito eleito, acompanhado por seu padrinho político e atual prefeito, ACM Neto.

Adiamento dos desfiles

Em setembro, após debater a pauta em uma plenária com os representantes das escolas, Castanheira afirmou que não há condições de garantir a realização do Carnaval em fevereiro de 2021 por conta das indefinições a respeito da vacina contra o coronavírus

"Em função de toda essa insegurança, essa instabilidade em relação à área da ciência, de não saber se lá em fevereiro vamos ter ou não a vacina, chegamos à conclusão que esse processo tem que ser adiado", declarou o presidente da Liesa. "Nossa prioridade é essa questão da segurança".

"Não temos como fazer em fevereiro. As escolas já não vão ter tempo nem condições financeiras e de organização de viabilizar até fevereiro", explicou.

Rio de Janeiro