Topo

Fórmula 1



Fórmula 1

Bandeirada antecipada por erro de sistema muda resultado do GP do Japão

Valtteri Bottas comemora vitória no Grande Prêmio do Japão - Behrouz Mehri/AFP
Valtteri Bottas comemora vitória no Grande Prêmio do Japão Imagem: Behrouz Mehri/AFP

Julianne Cerasoli

Do UOL, em Suzuka (JAP)

14/10/2019 04h00

O GP do Japão teve as 53 voltas programadas, mas o resultado que contou no final foi o da volta anterior. Isso porque um erro inédito de sistema fez com que a bandeirada fosse mostrada ao vencedor Valtteri Bottas na penúltima volta. O erro não modificou a classificação da prova nas primeiras posições, mas causou desdobramentos no restante do top 10.

Isso porque Sergio Perez e Pierre Gasly se tocaram no início do que seria a última volta, e o mexicano acabou levando a pior, ficando na brita. Porém, como a corrida acabou sendo considerada encerrada na volta anterior, Perez ficou classificado como nono colocado. Isso também significou que Nico Hulkenberg entrou na zona de pontuação, e Lance Stroll caiu de 10º para 11º.

O regulamento da Fórmula 1 diz que a corrida é considerada encerrada quando o painel que fica na reta principal mostra a bandeirada. A regra está no artigo 43.2 do regulamento esportivo: "Se por qualquer motivo a sinalização de que a corrida acabou for dada antes que o líder complete o número programado de voltas ou o tempo prescrito tenha sido completado, a corrida será considerada encerrada na última vez que o primeiro colocado cruzou a linha antes do sinal ter sido dado."

Em outras palavras, é a bandeirada, e não o número de voltas, que determina o fim da corrida. Um encerramento prematuro aconteceu recentemente, no GP do Canadá do ano passado, quando a modelo Winnie Harlow deu a bandeirada com duas voltas para o fim. E foi justamente para evitar este tipo de erro humano que o painel passou a ser imperativo. Mas, no Japão, foi justamente este novo sistema que falhou.

Ouvido pelo UOL Esporte em Suzuka, o diretor de provas Michael Masi afirmou que há implicações humanas e de software, e por isso a federação ainda não tinha uma resposta a respeito do ocorrido. "Pelo que vimos, foi um erro de sistema e algo que vamos investigar. Não vou falar de teorias do que aconteceu ou não. Houve uma mudança no regulamento neste ano e a tela que fica na reta é o sinal oficial. Valtteri [que foi o vencedor da prova] foi o primeiro a receber esse sinal e depois todos os outros pilotos também receberam. Como não conseguimos confirmar no momento que o Bottas tinha recebido a bandeirada primeiro, aconselhamos as equipes a continuarem correndo até o final."

Masi explicou que o sistema foi implementado justamente para evitar este tipo de problema, tirando essa obrigação da bandeirada de uma pessoa. "Vamos entender o que aconteceu e vamos retificar isso. É uma pena que tenha acontecido porque temos orgulho em fazer tudo de maneira perfeita. É algo que nunca tinha acontecido antes desde que começamos a usar o telão, então vamos investigar o porquê."

Vencida por Bottas, a corrida do Japão, que teve classificação e GP disputados no domingo devido à passagem de um tufão pelo país, teve Sebastian Vettel em segundo e Lewis Hamilton em terceiro. Isso fez com que a Mercedes selasse o hexacampeonato mundial.