PUBLICIDADE
Topo

Rio de Janeiro

Carnaval: Escolas de samba do Rio definem ordem dos desfiles de 2021

Em 2020, a Unidos do Viradouro conquistou seu segundo título - Júlio César Guimarães/UOL
Em 2020, a Unidos do Viradouro conquistou seu segundo título Imagem: Júlio César Guimarães/UOL

Do UOL, em São Paulo

14/12/2020 16h59

As escolas de samba do Grupo Especial do Rio de Janeiro definiram hoje a ordem dos desfiles do Carnaval de 2021, que deve ser realizado nos dias 11 e 12 de julho em decorrência da pandemia do coronavírus.

Durante plenária da Liesa (Liga Independente das Escolas de Samba), ficou definido — após um sorteio e algumas trocas acordadas entre as escolas — que as agremiações desfilarão na Marquês de Sapucaí na seguinte ordem:

Domingo (11 de julho)

1º - Imperatriz Leopoldinense

2º - Estação Primeira de Mangueira

3º - Acadêmicos do Salgueiro

4º - São Clemente

5º - Unidos do Viradouro

6º - Beija-Flor de Nilópolis

Segunda-feira (12 de julho)

1º - Paraíso do Tuiuti

2º - Portela

3º - Mocidade Independente de Padre Miguel

4º - Unidos da Tijuca

5º - Acadêmicos do Grande Rio

6º - Unidos de Vila Isabel

Por força do regulamento, Imperatriz Leopoldinense e Paraíso do Tuiuti chegaram ao sorteio com suas posições de desfile já definidas. A primeira teria que abrir o cortejo do domingo, já que foi campeã do Grupo de Acesso em 2020 e volta ao Especial em 2021. Já o Tuiuti, como ficou em 11º no último carnaval, teria que abrir os desfiles de segunda-feira.

Após os sorteios, três trocas foram realizadas entre as diretorias das escolas. São Clemente e Beija-Flor inverteram suas posições de desfile, assim como Salgueiro e Mangueira, além de Tijuca e Mocidade.

Desfiles adiados

Em plenária, as escolas do Grupo Especial marcaram suas apresentações para os dias 11 e 12 de julho — caso a vacina contra a covid-19 seja disponibilizada até lá.

O presidente da Liesa, Jorge Castanheira, confirmou a data em entrevista ao site SRZD e afirmou que as escolas aguardam outras definições com os parceiros da festa, como a TV Globo e o Governo do Rio de Janeiro.

"Nós estamos trabalhando para ver as condições básicas de conseguir realizar o evento em julho. Continuaremos em reunião permanente, sabendo da vontade das escolas de fazerem o espetáculo em julho, dependendo, claro, da vacina", declarou Castanheira.

"Se tivermos vacina e imunização em julho, as escolas estão prontas. Agora vamos caminhar com os outros passos: buscar escolha de samba, obviamente no tempo certo, fazer o sorteio", afirmou.

Rio de Janeiro