PUBLICIDADE
Topo

Teste de Velocidade da Internet

Sua conexão de internet anda muito lenta? Faça o teste de velocidade e veja se ela está de acordo com a banda larga que contratou



É muito fácil, basta clicar no botão TESTAR VELOCIDADE e esperar o resultado.

Dicas:

  • Faça o teste quando não estiver fazendo download de arquivos, isso pode interferir nos resultados;
  • De preferência, conecte o cabo da internet diretamente no computador;
  • Desligue o modem da tomada e ligue novamente para garantir que ele está funcionando bem;
  • Deixe apenas o equipamento que rodará o teste conectado ao modem;
  • Atente-se para a determinação da Anatel: as operadoras devem garantir mensalmente, em média, 80% da velocidade contratada por você, mas isso pode variar no contrato. Vale checar.


Como funciona o teste de velocidade?
O medidor de velocidade de conexão de internet é uma parceria de Tilt com a empresa Minha Conexão. Ele analisa as taxas de download, upload e a latência (ping) usando uma rede de servidores dedicados ao teste e informa a qualidade da internet que a operadora contratada está entregando.

Para isso, o medidor identifica automaticamente o IP (localização) do seu dispositivo, busca o servidor mais próximo dentre os mais de 2.000 disponíveis no Brasil, envia uma amostra de dados e calcula uma média dos valores obtidos. Ao final, aparecem dados da sua operadora e planos para você comparar.

Ping (latência)
É o tempo de resposta, ou seja, quanto tempo um pacote de dados leva para ir e voltar de um equipamento (como o computador) para um servidor de teste. Quanto menor for o valor, mais rápida é a resposta da conexão. Quanto mais responsiva a conexão, melhor será seu desempenho em jogos online competitivos, por exemplo.

Download
É a velocidade que costuma ser vendida pelas operadoras para baixar arquivos (vídeos, filmes, músicas, documentos) nos aparelhos (celular, computador, televisão). Ou seja, se você paga por um plano de 100 megas (Mbps), a medição do download deve ser próxima a isso (considerando as normas da Anatel). Quanto maior a velocidade, mais rapidamente são baixados os arquivos e mais pessoas conseguem se conectar à internet ao mesmo tempo.

Upload
É a velocidade para enviar dados para outros dispositivos. Isso é importante na hora de fazer reuniões virtuais, por exemplo, enviar anexos ou subir arquivos na internet.

Como escolher um pacote de internet?
Se você está pensando em adquirir um plano de banda larga residencial ou quer mudar o seu plano atual, veja abaixo alguns pontos de atenção:

1. Velocidade de conexão
Em 2021, a velocidade média contratada na internet residencial no Brasil é de 79 Mbps, de acordo com relatório do Data Reportal. Para muitas casas, esse valor é suficiente. Mas, avalie o uso que você faz da conexão --quantas pessoas e aparelhos ficarão conectados ao mesmo tempo e que uso você fará da internet?

1 Mb a 5 Mb por pessoa da casa

  • Checagem de e-mail
  • Uso de redes sociais
  • Assistir vídeos no YouTube

5 Mb a 10 Mb por pessoa da casa

  • Assistir séries e filmes em serviços de streaming como Netflix, Prime Video, Disney+ e UOL Play
  • Upload de arquivos grandes para a nuvem no Drive ou na iCloud

15 Mb a 25 Mb por pessoa da casa

  • rabalho remoto por videoconferência
  • Jogar online
  • Baixar filmes e jogos pesados

2. Tipo da rede: cabo, rádio e fibra óptica
Para quem busca mais velocidade, a melhor opção disponível hoje é a internet por fibra óptica, que está em cada vez mais lugares do Brasil por conta de provedores locais.

Para quem mora em áreas onde a fibra óptica não chega ou onde ela ainda custa caro, a melhor opção é a internet por cabo coaxial -a rede mais comum e acessível, mas que possui velocidade menor que a fibra óptica.

Para que vive em áreas distantes, onde nem a fibra nem o cabo comum chegam, vale pesquisar pacotes de internet via rádio e a conexão móvel via rede de celular. Elas conexões mais lentas e menos estáveis que as redes cabeadas, mas podem ser a única solução em algumas regiões.

3. Provedores locais ou grandes operadoras?
Os provedores locais se popularizaram no país nos últimos anos e são os responsáveis por levar internet para muitas áreas que antes viviam isoladas. Segundo dados da Anatel e da consultoria Teleco, já são mais de 14 mil provedores que, juntos, superam o número de assinantes das grandes empresas de internet.

As grandes operadoras costumam oferecer mais velocidade e estabilidade de conexão. Também possuem planos mais diversos e atrativos para quem compra o combo (internet, TV por assinatura e telefone fixo), com alguns serviços de streaming grátis ou com desconto. Além disso, o sistema de atendimento ao cliente e a assistência técnica especializada podem fazer a diferença na hora que a internet der problemas.

Mas no ranking anual de satisfação e qualidade da Anatel, as melhores colocadas de 2020 foram as empresas locais -- vale lembrar que a base de clientes das operadoras locais é bem menor que das grandes teles, o que pode influenciar:

1. Unifique (7,76)
2. Brisanet (7,73)
3. Algar (7,13)
4. TIM (6,91)
5. Vivo (6,8)
6. Sercomtel (6,65)
7. Claro/NET (6,52)
8. Sky (6,08)
9. Oi (5,78)

Já no ranking da Netflix, que mede a velocidade média dos provedores no horário nobre noturno, quando muitos usuários assistem filmes e séries ao mesmo tempo, veja quem lidera:

1. Algar Fibra (3,6 Mbps)
1. Claro Fibra (3,6 Mbps)
1. Oi Fibra (3,6 Mbps)
1. Vivo Fibra (3,6 Mbps)
2. Algar Cabo (3,4 Mbps)
2. Brisanet (3,4 Mbps)
2. Claro Net Virtua Cabo (3,4 Mbps)
2. Tim Live Ultra Fibra (3,4 Mbps)
2. Tim Live Ultrafibra (3,4 Mbps)
3. Vivo Internet Cabo/DSL (3,2 Mbps)
4. Oi Internet DSL (2,6 Mbps)
4. Contrato e fidelização

Por fim, preste bastante atenção aos termos do contrato da sua banda larga antes de confirmar a assinatura. As maiores operadoras do país estabelecem planos de fidelização a partir de seis meses, sendo os mais comuns 12 meses. Isso significa que qualquer alteração de plano e cancelamento podem acarretar multas que podem chegar ao custo de três mensalidades inteiras.