PUBLICIDADE
Topo

Rio de Janeiro

Rio: Liesa e presidentes de escolas planejam Carnaval entre maio e julho

Desfiles na Marquês de Sapucaí podem ser no meio do ano que vem, mas tudo depende de vacina; Imagem ilustrativa - Júlio César Guimarães/UOL
Desfiles na Marquês de Sapucaí podem ser no meio do ano que vem, mas tudo depende de vacina; Imagem ilustrativa Imagem: Júlio César Guimarães/UOL

Do UOL, em São Paulo

10/11/2020 09h44Atualizada em 10/11/2020 09h44

A Liesa (Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro) e os presidentes das escolas de samba do Grupo Especial avançaram nas negociações por uma data dos desfiles entre maio e julho de 2021.

Uma plenária feita ontem entre os dirigentes, segundo o jornal O Globo, tratou da possibilidade.

Mas tudo vai depender de dois fatores: imunização da população e investimentos públicos e privados.

"Temos até janeiro de 2021 para decidir. Vai depender de muitos fatores, principalmente a avaliação das autoridades sanitárias. Estamos imaginando a realização dos desfiles entre junho e início de julho, antes das Olimpíadas. Maio acredito que seja precipitado", disse Jorge Castanheira, presidente da Liga.

Ele não definiu qual vai ser o formato da disputa, seguindo o jeito tradicional ou com outro regulamento.

As lives para escolha dos sambas-enredos vão acontecer normalmente no início do ano que vem.

"Vamos continuar nos reunindo para debater, tudo está em estudo", completou.

Fernando Fernandes, presidente da Vila Isabel, ponderou que é uma possibilidade e que, mais uma vez, tudo depende da vacina.

"Acredito ser possível sim fazer uma festa no meio de 2021 e depois em fevereiro de 2022. O Carnaval se reinventa, mas tem que ter recurso", defendeu.

Rio de Janeiro