PUBLICIDADE
Topo

Rio não vai ter Carnaval em 2021; 'Sem sentido imaginar', diz Paes

Salgueiro desfila na Marquês de Sapucaí - Júlio César Guimarães/UOL
Salgueiro desfila na Marquês de Sapucaí Imagem: Júlio César Guimarães/UOL

Do UOL, em São Paulo

21/01/2021 13h17Atualizada em 21/01/2021 18h06

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (DEM), admitiu que a cidade não terá Carnaval este ano em razão da pandemia de coronavírus.

Previsto para ocorrer em julho, o evento foi cancelado pelo prefeito, que lamentou a decisão.

"Essa celebração exige uma grande preparação por parte dos órgãos públicos e das agremiações e instituições ligadas ao samba. Algo impossível de se fazer nesse momento. Dessa forma, gostaria de informar que não teremos carnaval no meio do ano em 2021", disse.

Paes se manifestou através das redes sociais. Ele disse que "não faz sentido imaginar" o Carnaval carioca em julho considerando o atual contexto.

"Nunca escondi minha paixão pelo carnaval e a visão clara que tenho da importância econômica dessa manifestação cultural para nossa cidade. No entanto, me parece sem qualquer sentido imaginar a essa altura que teremos condições de realizar o carnaval em julho", declarou.

Procurada pelo UOL, a Liesa (Liga Independente das Escolas de Samba do Rio) lembrou, em nota, que a realização dos desfiles das agremiações cariocas só aconteceria com o aval das autoridades sanitárias e demonstrou apoio à decisão do prefeito.

Confira o texto na íntegra:

De acordo com as declarações do prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, em suas redes sociais, nesta quinta-feira (21 de janeiro), sobre a não realização dos eventos de carnaval em julho deste ano, a Liesa manifesta seu apoio e compreensão à referida decisão, tendo em vista o aumento geral dos casos de Covid-19 e o atual momento relacionado às incertezas quanto aos prazos de vacinação e imunização da nossa população. Lembramos, por oportuno, que a realização dos desfiles do Grupo Especial, no mês de julho de 2021, sempre esteve condicionada à liberação das autoridades e também à segurança de todos os envolvidos no nosso espetáculo.

Adiamento

O tradicional desfile das escolas de samba da capital fluminense havia sido transferido para o mês de julho — nos dias 11 e 12 — tudo em razão da pandemia, após decisão da Liesa (Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro).

O evento só ocorreria se tivesse uma vacina contra a covid-19 disponibilizada e sendo usada para imunizar a população.

"Se tivermos vacina e imunização em julho, as escolas estão prontas. Agora vamos caminhar com os outros passos: buscar escolha de samba, obviamente no tempo certo, fazer o sorteio", afirmou o presidente da Liesa, Jorge Castanheira, na ocasião.

Editais para os profissionais do ramo

Eduardo Paes também anunciou hoje que a Riotur (órgão que cuida do turismo no Rio) e a Secretaria de Cultura da cidade trabalharão para criar alternativas de geração de renda para os profissionais que trabalham com Carnaval.

"Já determinei que a Riotur e a Secretaria Municipal de Cultura trabalhem na preparação de editais a fim de permitir que os fazedores dessa grande festa e celebração cultural tenham alguma forma de sustento ao longo de 2021", escreveu o prefeito.

Vacinação no Rio

O estado do Rio de Janeiro vai vacinar 232.521 pessoas com o primeiro lote da CoronaVac — no total, o governo do estado recebeu 487.520 doses do imunizante que começaram a ser distribuídas aos 92 municípios.

Mas não há previsão para a chegada de uma segunda leva de doses.