PUBLICIDADE
Topo

Eduardo Paes planeja Carnaval fora de época em setembro na ilha de Paquetá

Foliões se reúnem no bloco de carnaval Pérola da Guanabara, que acontece na Ilha de Paquetá, no Rio, em 2018 - Bruna Prado/UOL
Foliões se reúnem no bloco de carnaval Pérola da Guanabara, que acontece na Ilha de Paquetá, no Rio, em 2018 Imagem: Bruna Prado/UOL

Do UOL, em São Paulo

14/06/2021 09h33Atualizada em 14/06/2021 09h43

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PSD), pretende organizar um Carnaval fora de época em setembro, sendo um primeiro evento teste com a vacinação em massa da população na ilha de Paquetá, no Rio de Janeiro.

Nas redes sociais, Paes disse que "se tudo der certo, já temos o nosso primeiro evento teste marcado".

Segundo o jornal O Globo, o Carnaval fora de época seria só com a população local de Paquetá — a prefeitura e a Fiocruz vai começar a vacinar toda a população maior de 18 anos que mora na ilha.

Ilha de Paquetá - Bruna Prado/UOL - Bruna Prado/UOL
Foliões no bloco de carnaval Pérola da Guanabara, na Ilha de Paquetá, no Rio, em 2018
Imagem: Bruna Prado/UOL

A vacinação em massa segue o exemplo do que foi feito na cidade de Serrana, pelo Instituto Butantan, no interior de São Paulo, que vacinou toda a população para verificar dados da efetividade do imunizante e controle da pandemia.

Os resultados mostraram que mostram que a vacinação em massa protege não só aqueles que receberam os imunizantes mas também os que eventualmente não possam ser vacinados.

Serrana - Divulgação/Governo do estado de São Paulo - Divulgação/Governo do estado de São Paulo
31.mai.2021 - Resultados do estudo de vacinação em massa contra a covid-19 realizado pelo Butantan em Serrana (SP)
Imagem: Divulgação/Governo do estado de São Paulo

Eduardo Paes brincou e disse que o único estrangeiro no Carnaval da ilha de Paquetá será ele.

Nesta semana, todos os moradores da capital do Rio de Janeiro com 50 anos ou mais devem receber a primeira vacina contra a covid-19. Na cidade, as mulheres se imunizam de manhã e os homens no turno da tarde.

Hoje serão imunizadas as pessoas com 53 anos e, amanhã, as de 52. Na quinta-feira, os habitantes de 51 receberão a primeira dose e sexta-feira e sábado serão os dias para vacinar as pessoas de 50 anos.

O Brasil chegou ontem à marca de 23,6 milhões de vacinados com duas doses contra a covid-19, o que equivale a 11,17% da população nacional. O levantamento foi feito pelo consórcio de veículos de imprensa do qual o UOL faz parte, baseado nos dados fornecidos pelas secretarias estaduais de saúde.