PUBLICIDADE
Topo

Paolla Oliveira se diz pronta para Sapucaí: "Sem pretensão de ser perfeita"

Paolla Oliveira mostra o look para um de seus ensaios com a Grande Rio - Reprodução/Instagram
Paolla Oliveira mostra o look para um de seus ensaios com a Grande Rio Imagem: Reprodução/Instagram

Guilherme Machado

Do UOL, em São Paulo

19/02/2020 04h00

Paolla Oliveira está de volta à Sapucaí. Depois de 10 anos, a atriz retoma o posto de rainha de bateria da Grande Rio e desfila com a escola no próximo domingo (23) com o enredo "Tata Londirá: o Canto do Caboclo no Quilombo de Caxias".

Em entrevista ao UOL, Paolla fala sobre sua preparação para a avenida e a emoção pelo seu retorno. Ela, que já declarou ter inseguranças com o próprio corpo, também afirma que está confiante para desfilar no Rio de Janeiro.

"Todos os dias não [lida bem com o próprio corpo]. Mas o equilíbrio da vida é isso: você se achar bem, bonita e tudo de bom para você mesma todos os dias. Sabe o que é mais legal? E falo agora sem problemas: ninguém é perfeito, nunca será. Você vai sempre desagradar alguém e, tomara, agradar a muitos. Mas a pessoa que mais tem que estar confiante sou eu, somos nós. Eu tento trabalhar isso todo dia", enfatiza ela.

Estou segura para ir para a avenida? Estou! Se as pessoas vão achar bonito? Não sei, mas também não tenho pretensão nenhuma de ser perfeita

Paolla conta que está preparando corpo e mente para encarar o Carnaval: "Eu sempre malhei, eu gosto de malhar, é uma coisa que não sai do meu dia a dia. Obviamente estou com mais tempo, então estou malhando, correndo na praia, indo mais à minha ioga, fazendo tudo o que dá. Acho que a preparação é essa: estar ativa com corpo e mente para aguentar aquela avenida com coração e pezinho no lugar".

"Rainha 'com' a bateria"

Ela também fala sobre a emoção de retornar ao posto após dez anos e diz que se sente parte da equipe.

"Depois de dez anos, é quase a primeira vez. Eu já animei, eu já fiquei nervosa, ansiosa. Mas na hora dá tudo certo, é tudo maravilhoso. É uma honra para mim estar ali. Na verdade, acho que sou a rainha 'com' a bateria, não estou à frente. Me sinto tão parte desse grupo: eu torço, já sei o samba todo, cada batida, eu tenho prazer de ir lá ensaiar", celebra a atriz.

Paolla se define como uma pessoa que só sabe "fazer 100%", algo que ela levou ao pé da letra nos ensaios da escola, já agindo como se estivesse mesmo no desfile oficial da escola.

"A gente ensaiou na rua. Uma das sensações mais deliciosas é o ensaio de rua em Duque de Caxias, tem muita gente que não vai ao Sambódromo, aí vê você desfilando na rua. Todo mundo falou: 'Mas você está desfilando como se estivesse na avenida'. Falei: 'Estou, não sei se essas pessoas vão lá assistir, quero que elas vejam um desfile bom'. Acabei morta. 'Era um ensaio'. Para mim não era, as pessoas estavam acenando. Tinha 15 mil pessoas na rua", relembra.

É sempre um momento de festa [o Carnaval], mesmo com tudo o que a gente tem para lamentar, ainda é um momento de festa, em que você vê um sorriso no rosto de uma pessoa que nem era para estar sorrindo, sabe? É uma festa popular, conta nossa história, da nossa alegria, do povo brasileiro. É um pouco mais do que os dedos apontados para o Carnaval.

Rio de Janeiro