PUBLICIDADE
Topo

Grande Rio debate intolerância religiosa e tem o retorno de Paolla Oliveira

A atriz Paolla Oliveira está de volta à escola Grande Rio como rainha de bateria - Rodrigo dos Anjos/AgNews
A atriz Paolla Oliveira está de volta à escola Grande Rio como rainha de bateria Imagem: Rodrigo dos Anjos/AgNews

Colaboração para o UOL

Em São Paulo

07/02/2020 17h07

Em busca de seu primeiro título no Grupo Especial no Carnaval do Rio de Janeiro, a Acadêmicos do Grande Rio vai debater a intolerância religiosa.

Com o tema de enredo "Tata Londirá: O Canto do Caboclo no Quilombo de Caxias", a escola vai contar a trajetória de Joãozinho da Goméia, o pai de santo que marcou época em meados do século passado e influenciou a vida cultural e política do país.

A bateria terá como rainha Paolla Oliveira. A atriz global retorna ao posto que ocupou em 2009 e 2010.

De acordo com a programação do Carnaval do Rio de Janeiro, a Grande Rio será a quinta a desfilar no domingo (23 de fevereiro). O início da apresentação está previsto para ocorrer entre 1h30 e 2h10.

Fundada em 1988, a escola foi vice-campeã do Grupo Especial em 2006, 2007 e 2010. No ano passado, a agremiação ficou em 9º lugar.

SAMBA-ENREDO

"Tata Londirá: O Canto do Caboclo no Quilombo de Caxias"

Compositores: Deré, Robson Moratelli, Rafael Ribeiro e Toni Vietnã

LETRA

É pedra preta!
Quem risca ponto nesta casa de caboclo
Chama flecheiro, lírio e arranca toco
Seu "serra negra" na jurema, juremá

Pedra preta!
O assentamento fica ao pé do dendezeiro
Na capa de Exu, caminho inteiro
Em cada encruzilhada um alguidar

Era homem, era bicho flor
Bicho homem pena de pavão
A visão que parecia dor
Avisando salvador, João!

No camutuê Jubiabá
Lá na roça a gameleira
"Da Goméia" dava o que falar
Na curimba feiticeira

Okê! Okê Oxossi é caçador
Okê! Arô! Odé!
Na paz de zambi, ele é mutalambo!
O alaketo, guardião do agueré

É isso, dendê e catiço
O rito mestiço que sai da Bahia
E leva meu pai mandingueiro
Baixar no terreiro quilombo caxias
Malandro, vedete, herói, faraó
Um saravá pra folia
Bailam os seus pés
E pelo ar o bejoim
Giram presidentes, penitentes, yabás
Curva se a rainha e os ogans batuqueiros pedem paz

Salve o candomblé, eparrei Oyá
Grande Rio é Tata Londirá
Pelo amor de Deus, pelo amor que há na fé
Eu respeito seu amém
Você respeita meu axé

Rio de Janeiro