PUBLICIDADE
Topo

La Liga - 2020/2021

Diakhaby: 'Não posso dizer que Calas é racista, mas fez uma ofensa racista'

Diakhaby, jogador do Valencia - GettyImages
Diakhaby, jogador do Valencia Imagem: GettyImages

Do UOL, em São Paulo

12/04/2021 20h00

Classificação e Jogos

Diakhaby, do Valencia, relatou em detalhes o que aconteceu dentro do campo na partida entre Valencia e Cadiz, quando acusou Juan Cala de racismo. O jogador afirmou estar bem, e que precisava "contar o que viveu".

"Você pode ver na imagem que ele se virou um pouco para mim e a última palavra que ele diz é m*. Quando ele diz isso [negro de m*] ele está quase no chão", contou, em entrevista exclusiva ao jornal "ÀS".

Diakhaby revelou que Cala tentou se desculpar, mas na hora, o insulto teria o deixado muito irritado, e que não queria ouvir. "Estava com muita raiva", lembra.

"O que aconteceu não é normal. Muitas coisas acontecem em campo, muitas palavras, insultos. Isso é futebol. É assim. No futebol existem insultos, mas há coisas que não podem ser ditas. Há questões que não podem ser ditas, como as raciais", desabafou.

Depois do caso, os jogadores do Valencia decidiram abandonar a partida. Logo depois, alertados de que o clube poderia ser punido pela LaLiga, voltaram a campo, mas Diakhaby foi substituído.

"Meus colegas não queriam continuar, eles estavam comigo. Se eu dissesse que deveríamos ficar no vestiário, eles ficariam. Mas não sou egoísta, não queria que perdêssemos pontos por um erro que não foi nosso", lembrou.

A LaLiga afirmou que não encontrou provas para punir Cala. Diakhaby afirma que algumas regras do torneio precisam mudar, para que as denúncias das ofensas ditas em campo sejam incentivadas.

"A equipe que toma a decisão de sair por racismo não pode ser ameaçada de perder três pontos. A equipe é vítima. Você não pode perder três pontos por denunciar racismo", defendeu.

Ele também questionou o fato de nenhuma câmera ter flagrado a suposta ofensa.

"É algo que não entendo. No futebol, tudo se vê. As conversas entre os jogadores, tem quem leia os lábios. Não entendi a falta de evidências. Mas o que posso fazer? Nada. Apenas digo a verdade. Não entendo que todas as mensagens sejam de longe".

Diakhaby diz entender que caso nenhuma imagem flagre as falas de Cala, o jogador não será punido. No entanto, ele afirma esperar que "surjam evidências e que façam tudo que for possível para encontrá-las".

"Existe racismo na sociedade e em todos os países. Acontece na Espanha, na Inglaterra, na Espanha e em todos os lugares. É por isso que devemos erradicar. As pessoas têm que pensar melhor no que dizem. (...) Não conheço Cala pessoalmente, não posso dizer que seja racista, mas ele fez uma ofensa racista e é por isso que precisa ser punido. Se deixamos essas coisas acontecerem, nunca vamos erradicar o racismo na sociedade", pontuou.