PUBLICIDADE
Topo

Papo Preto #70: A inclusão de profissionais pretos no audiovisual

Mais Papo Preto
1 | 25

De Ecoa, em São Paulo

16/03/2022 06h00

Neste episódio de Papo Preto, o apresentador Yago Rodrigues conversa com o produtor de audiovisual Anderson Jesus, que está à frente de duas produtoras, a Iracema Rosa Filmes e a TNM+, focadas na inclusão de profissionais pretos nas produções de cinema e de televisão.

O produtor diz que a primeira barreira que as pessoas pretas encontram para entrar nesse mercado é a de elas próprias não se enxergarem dentro dele, porque é um mercado dominado por brancos. Além disso a formação em audiovisual é muito cara, segundo ele, e não acessível às periferias.

"Na outra ponta, infelizmente, o mercado audiovisual é também o grande motivador, o grande catalisador do tipo de racismo que temos no Brasil. Talvez o maior. Porque estamos falando de 70 anos de novelas, que até hoje é feita porque é um produto que atinge as massas" (a partir de 04:47 do arquivo acima).

A falta de abertura para que profissionais negros trabalhem em produções que contem histórias de negros, Anderson Jesus atribui ao que chama de "síndrome de Fiuk". "Todas as pessoas brancas têm isso, ou pelo menos a maioria, e muitas vezes é até involuntário, mas todas acham que estão aptas a fazerem qualquer coisa. Eles acham mesmo que podem falar sobre racismo, porque estudaram em boas escolas e isso basta" (a partir de 23:56 do arquivo acima).

Papo Preto é um podcast produzido pelo Alma Preta, uma agência de jornalismo com temáticas sociais, em parceria com o UOL Plural, um projeto colaborativo entre o UOL, coletivos e veículos independentes. Novos episódios vão ao ar todas as quartas-feiras.

Podcasts são programas de áudio que podem ser ouvidos a qualquer hora e lugar — no computador, smartphone ou em outro aparelho com conexão à internet. Você pode ouvir Papo Preto no canal do UOL no YouTube e nas plataformas de podcast Spotify, Google Podcast, Deezer, Apple Podcast e CastBox.