PUBLICIDADE
Topo

Conversa de Portão #42: Mulheres negras, algoritmos e inteligência artificial

Mais Conversa de Portão
1 | 25

De Ecoa, em São Paulo

27/07/2021 06h00

Neste terceiro e último episódio da Série Futurar, Lívia Lima conversa com Tais Oliveira, relações públicas mestre em ciências humanas UFABC, e Silvana Bahia, diretora do Olabi - organização social com foco em inovação, tecnologia e diversidade e pesquisadora da UFRJ, sobre os usos e o futuro das tecnologias de mulheres negras

Silvana diz que a maioria das tecnologias desenvolvidas por pessoas negras é mais inclusiva e não só por causa da representatividade. "Essas soluções trazem no seu fazer a ampliação de olhares para a criação de soluções que geralmente nós negros não somos contemplados" (a partir de 9:53 do arquivo acima).

A pesquisadora conta ainda como a tecnologia pode contribuir para aumentar desigualdades. "No Brasil, a desigualdade está dentro do nosso cerne desde que fomos invadidos. Há exemplos lá fora de sistemas de reconhecimento facial que desprivilegiam pessoas negras quando se trata, por exemplo, de acesso a crédito, e privilegiam quando a questão é segurança pública. Os algoritmos trabalham com probabilidade e dados e os dados têm cultura" (a partir de 10:19 do arquivo acima).

Tais Oliveira diz que as mulheres negras têm menos acesso à tecnologia e, consequentemente, menos acesso à formação e carreira na área. "Então como vamos pensar na tecnologia como um lugar não hegemônico se os espaços de decisão e reflexão não são plurais?", questiona ela a partir de 14:38 do arquivo acima.

Mas, por outro lado, foi a tecnologia que permitiu a mulheres negras o acesso a um importante lugar de fala pelas redes sociais. "De fato, é um espaço para falar e produzir conteúdo, e isso é muito bom, mas é também um celeiro de exposição que leva à violência. Esses espaços viraram um palco do discurso de ódio."

Para as pesquisadoras as mulheres estão se movimentando no presente para construir tecnologias solidárias mais justas no futuro. Elas concluem que para as mulheres negras, as inovações precisam caminhar junto com direitos humanos e justiça social, respeito ao meio ambiente, economia solidária, trabalho digno, equidade de gênero (a partir de 21:21 do arquivo acima).

O Conversa de Portão é um podcast produzido pelo Nós, Mulheres da Periferia em parceria com UOL Plural, um projeto colaborativo do UOL com coletivos e veículos independentes. Novos episódios são publicados toda terça-feira.

Os podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts e em todas as plataformas de distribuição. Você pode ouvir Conversa de Portão, por exemplo, no Youtube, no Spotify e no Google Podcasts.