PUBLICIDADE
Topo

"Não é não. Juntas somos mais fortes", diz Pocah, sobre assédio no Carnaval

Pocah na Grande Rio - ROBERTO FILHO/BRAZIL NEWS
Pocah na Grande Rio Imagem: ROBERTO FILHO/BRAZIL NEWS

André Luís Nery

Colaboração para o UOL, em São Paulo

18/02/2020 04h00

A cantora Pocah, nome artístico de Viviane de Queiroz Pereira, fará sua estreia na Marquês de Sapucaí desfilando como musa da Grande Rio, que será a quinta escola a cruzar a avenida na primeira noite de desfiles do Grupo Especial do Carnaval do Rio de Janeiro.

Pocah, que se descobriu uma mulher empoderada e femininista há cerca de três anos, lembra que o Carnaval é uma época em que o assédio e a violência sexual aumentam consideravelmente. "O Carnaval é uma época para se divertir, curtir, mas o respeito, acima de tudo, tem de prevalecer", afirma a cantora, em entrevista ao UOL.

"Para mudar esse cenário, uso meu espaço e voz para conscientizar e alertar meus fãs. Mulheres são livres e donas de si. Precisam ter seus direitos e liberdades assegurados. Se você vir uma mulher em situação desconfortável, grite, ajude, faça o que for necessário. Não é não! Juntas somos mais fortes, é uma luta de todas nós, mulheres", diz a ex-MC Pocahontas.

"Não pode, em hipótese alguma, ter assédio, falta de respeito", reforça a cantora, revelando ainda que, para chegar com o samba no pé no dia desfile, está se aprimorando. "Eu estou fazendo os ensaios na escola e treinando em casa também."

Ela não esconde o desejo de um dia desfilar como rainha de bateria de uma escola. "Tenho muita vontade, amo essa folia, o Carnaval. É uma festa popular linda, mágica", diz a artista, preferindo não revelar detalhes sobre a sua fantasia. "É tudo segredo".

Questionada sobre como o namorado Ronan Souza lida com o assédio dos fãs, Pocah destacou que ele entende e apoia seu trabalho. "Ele adora Carnaval e está animado com meu desfile na Grande Rio", conta a cantora, que também falou sobre a relação com a agremiação —segundo ela, sua escola do coração.

"Tem sido incrível, todos me receberam de braços abertos. Sinto como se estive em casa. Recebi muito carinho do público e de toda escola durante os ensaios, foi lindo demais, fiquei emocionada. Eu estou feliz demais. Amo Carnaval, sempre quis desfilar na avenida."

Rio de Janeiro