PUBLICIDADE
Topo

Liga das escolas de samba de SP anuncia novo modelo de gestão

A Liga administra as 34 escolas de samba dos grupos Especial, de Acesso 1 e Acesso 2 do Carnaval de São Paulo. - Ricardo Matsukawa / UOL
A Liga administra as 34 escolas de samba dos grupos Especial, de Acesso 1 e Acesso 2 do Carnaval de São Paulo. Imagem: Ricardo Matsukawa / UOL

Do UOL, em São Paulo

05/05/2020 22h45

A Liga Independente das Escolas de Samba de São Paulo (Liga-SP) decidiu em assembleia afastar o presidente Paulo Sergio Ferreira e adotar um novo modelo de gestão.

"Pelos próximos 90 dias, uma diretoria provisória, liderada pelo presidente Sidnei Carriuolo, coordena a transição, com a participação de Luciana Silva (Administrativo), Jamil Elselam (Financeiro) e Darly Silva (Carnaval)", diz nota divulgada pela instituição.

Sidnei Carrioulo presidiu a Liga entre setembro de 2007 e abril de 2009 — em maio desse ano, Paulo Sergio Ferreira assumiu o cargo e seguiu no comando da instituição até agora.

No comunicado, a Liga ressalta que um comitê gestor ficará encarregado de escolher "um gestor profissional, sem ligação com a diretoria das agremiações filiadas".

"Vale ressaltar que esta mudança visa única e exclusivamente modernizar e se adaptar aos novos moldes de gestão, sempre pensando no crescimento do Carnaval de São Paulo, uma das principais marcas da administração do presidente Paulo Sergio Ferreira (Serginho), a quem o Carnaval paulistano e as escolas de samba agradecem e reconhecem por todos esses anos de dedicação e empenho", diz a Liga.

A instituição é responsável pela administração das 34 escolas de samba dos grupos Especial, de Acesso 1 e Acesso 2 do Carnaval de São Paulo.

São Paulo