PUBLICIDADE
Topo

Folião ironiza crise da água do Rio em fantasia no Imprensa Que Eu Gamo

Folião criou fantasia ironizando o problema da água que o Rio vem sofrendo - Luciola Villela/ UOL
Folião criou fantasia ironizando o problema da água que o Rio vem sofrendo
Imagem: Luciola Villela/ UOL

Michel Alecrim

Colaboração para o UOL, no Rio

08/02/2020 16h29

O Bloco do Imprensa Que Eu Gamo iniciou há pouco seu desfile. A bateria, que fez um aquecimento às 15h, acompanha o carro de som na Rua Gago Coutinho em direção ao Largo do Machado.

A diretora do bloco, Rita Fernandes, deu o grito de carnaval do alto do carro, fazendo uma crítica às intervenções do poder público no carnaval. Ela também preside a liga Sebastiana.

"O carnaval é nosso. Temos que ocupar a rua. Chega de baixar a cabeça para a prefeitura", protestou Fernandes.

Uma das fantasias que chamou atenção foi a do folião criticando a qualidade da água distribuída pela Cedae na cidade. Desde janeiro, o carioca vem sofrendo o problema no sistema hídrico.

Luciola Villela/ UOL
Imagem: Luciola Villela/ UOL
Também tinha um homem caracterizado de Jesus Cristo, com uma placa dizendo: "O estado é laico. #igrejasempartido". Ao lado de "Jesus", estava uma diabinha pedindo respeito pela diversidade em sua capa vermelha.

À frente do bloco, vão o mestre-sala, o jornalista Fábio Fabato, junto com a porta-bandeira, Bárbara Pereira.

Rio de Janeiro