PUBLICIDADE
Topo

Paraíso do Tuiuti cria enredo sobre São Sebastião; Lívia Andrade é a rainha

A apresentadora Lívia Andrade estreia como rainha de bateria da Paraíso do Tuiuti - ROBERTO FILHO / BRAZIL NEWS
A apresentadora Lívia Andrade estreia como rainha de bateria da Paraíso do Tuiuti Imagem: ROBERTO FILHO / BRAZIL NEWS

Colaboração para o UOL

Em São Paulo

24/01/2020 14h21

A Paraíso do Tuiuti caiu nas graças do povo após o vice-campeonato em 2018, quando levou para a avenida um "vampiro neoliberal", logo associado ao então presidente Michel Temer.

No ano passado, a escola fez um Carnaval modesto e terminou apenas em oitavo lugar. No Carnaval 2020, a Tuiuti levará para a avenida o tema "O Santo e o Rei - Encantarias de Sebastião".

O enredo cruzará a história de Dom Sebastião, rei de Portugal desaparecido no século 16 após uma batalha no Marrocos e que é cultuado até hoje, com a de São Sebastião, padroeiro do Rio de Janeiro e também da escola.

A agremiação do bairro de São Cristóvão terá a apresentadora Lívia Andrade como nova rainha de bateria. Ela substitui Carol Marins, que ficou por quatro anos à frente dos ritmistas.

De acordo com a programação do Carnaval do Rio de Janeiro, a Paraíso do Tuiuti será a quarta escola a desfilar na primeira noite do Grupo Especial. A escola estará na Sapucaí na madrugada de domingo (23 de fevereiro) para segunda, com previsão de entrada na avenida entre 1h30 e 2h10.

SAMBA-ENREDO

"O Santo e o Rei - Encantarias de Sebastião"

Autores: Moacyr Luz, Cláudio Russo, Aníbal, Píer, Júlio Alves e Alessandro Falcão

Intérpretes: Celsinho Mody e Nino do Milênio

LETRA

Todo 20 de Janeiro
Nos altares e terreiros
Pelos campos de batalha
Uma vela pro Divino
O imperador menino
Um Sebastião não falha

Nas marés, o desejado
Infiéis pra todo lado
Enfrentou a lua cheia
No deserto, um grão de areia
Dom Sebastião vagueia
Sem futuro, nem passado

Renasce sob nós, um caboclo encantado
Na Praia dos Lençóis, é o Touro Coroado
Vestiu bumba-meu-boi
Até mudou o fado
No couro do tambor foi batizado

Poeira, ê! Poeira!
Pedra Bonita pôs o santo no altar
Sangrou a terra, onde a paz chorou a guerra
Mas ele vai voltar!

(Oh, meu Rio...)

Rio, do peito flechado
Dos apaixonados
Rio batuqueiro
Oxóssi, orixá das coisas belas
Guardião dessa Aquarela
Salve o Rio de Janeiro!
Orfeus tocam liras na favela
A cidade das mazelas
Pede ao Santo proteção
Grito o teu nome no cruzeiro
Oh, Padroeiro! Toda a minha devoção!

No Morro do Tuiuti
No alto do Terreirão
O cortejo vai subir
Pra saudar Sebastião!