PUBLICIDADE
Topo

Blocos terminam com três mortos e um ferido no Rio de Janeiro

Reprodução/Internet
Imagem: Reprodução/Internet

Marcela Lemos

Colaboração para o UOL, no Rio

17/02/2020 09h53

Três pessoas morreram e outra ficou ferida durante dois blocos de Carnaval de rua que ocorreram neste fim de semana no Rio de Janeiro. Os casos ocorreram no centro de São João de Meriti, na Baixada Fluminense, e também em Ramos, na zona norte da capital.

Em São João de Meriti, as vítimas foram identificadas como A.B.G, de 15 anos, e Lucas Edison Santiago, de 22. Eles foram baleados durante o Bloco dos Caveiras.

De acordo com a Polícia Militar, o cortejo terminou por volta de 22h, mas vários foliões permaneceram no local e quase duas horas depois começou um tiroteio. Houve pânico e correria.

O Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) foi acionado e constatou as duas mortes no local.

Procurada, a Delegacia Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) instaurou um inquérito para investigar as circunstâncias das mortes. "A perícia foi realizada no local. Equipes da unidade realizam diligências para esclarecer o caso."

Já em Ramos, bairro da zona norte do Rio, Leonardo Gomes de Oliveira, 22, morreu após ser baleado no desfile do Bloco "Bunda Rachada", próximo à estação do BRT (serviço de transporte em ônibus articulados que circulam em faixas exclusivas) Santa Luzia.

Um outro homem de 20 anos, que não teve o nome revelado, também ficou ferido e foi encaminhado para o hospital. A polícia informou que realiza diligências para esclarecer o caso. De acordo com a prefeitura, o bloco não tinha autorização para funcionar.

Uma internauta, que pediu para não ser identificada, relatou momentos de pânico e correria no bairro.

"O bloco terminou por volta das 20h, depois a galera continuou na rua como todos anos, bebendo, se divertindo, e de repente eu só ouvi os disparos, e aí comecei a correr. Tinha gente trombando nas outras, pais correndo com os filhos, foi um horror. Eu nem sei o que aconteceu e não quis ficar lá para saber, mas o bloco realmente já tinha acabado", disse a moradora da região.

Rio de Janeiro