PUBLICIDADE
Topo

Na volta à elite do Carnaval de São Paulo, Pérola Negra homenageia ciganos

Samara Carneiro desfila pelo segundo ano como rainha de bateria da Pérola Negra - Alexandre Moreira/UOL
Samara Carneiro desfila pelo segundo ano como rainha de bateria da Pérola Negra Imagem: Alexandre Moreira/UOL

Colaboração para o UOL

Em São Paulo

18/02/2020 12h48

Tradicional escola da Vila Madalena, a Pérola Negra retorna ao Grupo Especial do Carnaval de São Paulo após ter sido campeã do Grupo de Acesso no ano passado.

Para 2020, a Pérola homenageará os ciganos no samba-enredo com o tema "Bartali Tcherain - A estrela cigana brilha na Pérola Negra!".

Samara Carneiro deu sorte para a Pérola Negra em seu primeiro ano como rainha de bateria, com o título no Grupo de Acesso no ano passado. Neste Carnaval, ela volta a desfilar à frente dos ritmistas.

Aos 34 anos e com 10 de avenida, Samara vai fazer dupla jornada: além de sair à frente dos ritmistas da Pérola, ela segue como musa da Mocidade Alegre.

De acordo com a programação do Carnaval de São Paulo, a Pérola Negra abre a segunda noite dos desfiles do Grupo Especial. A escola da Zona Oeste entra no Sambódromo do Anhembi no sábado (22 de fevereiro), às 22h30.

SAMBA-ENREDO

"Bartali Tcherain - A estrela cigana brilha na Pérola Negra!"

Compositores: Turko, Silas Augusto, Maradona, Rafa do Cavaco, Zé Paulo Sierra, Luis Jorge, Miguel Tyesco, Abílio Junior e Pixulé.

LETRA

Sou eu, filho do oriente
Sob a luz do luar... valente
Mesmo perseguido, não irei me curvar
Carrego meus costumes e heranças
A esperança sempre foi motivação
Se a vida insiste em dor e sofrimento
Levo na bagagem o talento que condena a inquisição
No velho continente, deixei marcas nessa gente
Minha cultura aos quatro cantos florescia
Paixão que fez raiz em Andaluzia

Gira cigana, saia rodada
O seu bailado acende a fogueira
Tem castanholas, violinos e pandeiros
É festa pra dançar a noite inteira

Na palma da mão, destino traçado
Presente e futuro nos levam ao passado
Energia reluz no cristal
A carta da sorte espanta o mal
Sou um bandoleiro vagando na vida
Coberto de ouro, paixão colorida
Nas minhas andanças de longas jornadas
Cheguei ao Brasil
A terra de encantos mil
Olhai por nós, oh, Santa Sara
Olhai por nós... salve a cigana Madalena
A nossa voz

Sou a força do bem, emoção irradia
A estrela da sorte é a luz e me guia
Minha Pérola é a escola que eu amo
Joia Rara do samba e do povo cigano

São Paulo