PUBLICIDADE
Topo

Grêmio

Renato Gaúcho deixa o Grêmio após eliminação na Libertadores

Marinho Saldanha e Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

15/04/2021 15h27Atualizada em 15/04/2021 17h44

Renato Gaúcho não é mais técnico do Grêmio. Após a eliminação na Libertadores, com derrota para o Independiente del Valle na última quarta-feira (14), o treinador e a direção gremista entraram em acordo para sua saída, pouco mais de um mês depois de o ídolo tricolor ter renovado seu contrato —até o final desta temporada. A informação foi confirmada em nota oficial.

Renato está afastado do convívio com o grupo de jogadores desde 5 de abril, após testar positivo para covid-19. O contágio pela doença o deixou fora das partidas derradeiras contra o Del Valle. Além do treinador, os auxiliares Alexandre Mendes e Victor Hugo Signorelli também deixam o clube.

"O Grêmio e Renato em comum acordo noticiamos o fim de seu contrato de trabalho e relacionamento com o clube neste dia. Cabe uma referência particular e pessoal de desempenho, títulos, a forma que se comportou, e como lealmente e de forma muito dedicada defendeu os interesses do Grêmio e jogadores. Trouxe ao clube um grande valor de autoestima e sempre manteve acesa a chama da vitória", disse o presidente Romildo Bolzan Júnior em vídeo divulgado pela comunicação do Tricolor.

Mais longevo do Brasil em atividade até então, Portaluppi comandava o Grêmio desde 2016. Na atual passagem conquistou uma série de títulos importantes, como Libertadores, Copa do Brasil, estadual e Recopa.

O Conselho de Administração do Grêmio se reuniu na manhã de hoje (15) e debateu o tema. Segundo apurou o UOL Esporte, a saída não se trata de uma decisão unilateral, mas ocorreu após uma conversa por telefone entre o presidente gremista e Renato Gaúcho.

"O Grêmio só tem a agradecer o treinador e sua comissão técnica. Só elogios a sua conduta. E, na vida, chega o momento de se tomar caminhos novos. E se dão a perspectiva. E desejar ao Renato muito sucesso, assim como o Grêmio seguirá na sua. Em um projeto que começa a ser reciclado, redimensionado, que busca retomar um processo de novidades no seu elenco para conquistar de forma muito consolidada a vitória em campeonatos de todo país", acrescentou o mandatário.

Na partida de amanhã, contra o Caxias, pelo estadual, o comando será do técnico Tiago Gomes, que trabalha no time sub-20.

A saída de Renato em acordo com a direção lembra o ocorrido com Felipão, em 2015. Na ocasião houve ação semelhante. O presidente Romildo Bolzan Júnior foi quem conduziu as conversas com outro ídolo gremista, que deixou o comando.

Treinador que mais comandou o Grêmio na história, Renato Gaúcho esteve no reservado 308 vezes nessa última passagem, com 161 vitórias, 82 empates e 65 derrotas, gerando 60% de aproveitamento. Foram quatro anos e sete meses no comando da equipe. Algo bastante raro no futebol brasileiro hoje: para se ter uma ideia, Lisca agora é o técnico de Série A há mais tempo no seu cargo, tendo assumido o América-MG em janeiro de 2020.

Tiago Nunes é o possível substituto

Tiago Nunes é o possível substituto de Renato Gaúcho. Apreciado nos bastidores do Grêmio, o profissional está no mercado desde a saída do Corinthians, em setembro do ano passado. Na reta final da temporada passada, ele chegou a negociar com o Santos, mas o clube paulista optou pela contratação do argentino Ariel Holan.

Tiago se projetou para a elite do mercado nacional no comando do Athletico-PR, pelo qual foi campeão da Copa do Brasil e da Copa Sul-Americana —torneio continental, aliás, o qual o Grêmio terá de disputar neste ano após cair precocemente pela Libertadores

Confira a nota do Grêmio

O Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense comunica o desligamento de Renato Portaluppi, em comum acordo com a direção, do comando técnico do Clube. O Grêmio agradece o profissional pela sua dedicação, sua passagem vitoriosa com conquistas importantes, lealdade à instituição e por ter sido o técnico mais longevo no comando da casamata gremista. Ao lado do Grêmio, o ídolo Renato Portaluppi alcançou um patamar raro entre técnicos brasileiros. O herói do Mundial de 1983 tornou-se o primeiro brasileiro a ser campeão da Libertadores como jogador e treinador, devolveu o Clube ao caminho das glórias e reconquistou a hegemonia estadual. Também deixam a Comissão Técnica, os auxiliares Alexandre Mendes e Victor Hugo Signorelli.

Depois de quatro anos e sete meses, Renato deixa o Grêmio com os títulos da Copa do Brasil em 2016, Libertadores da América em 2017, Recopa Sul-Americana em 2018 e os títulos do Campeonato Gaúcho em 2018, 19 e 20 e da Recopa Gaúcha em 2019.

O Grêmio deseja êxito na continuidade da carreira de Renato Portaluppi e mantém suas portas sempre abertas ao profissional.

O treinador da transição, Tiago Gomes, assume provisoriamente o comando da equipe.

Grêmio