PUBLICIDADE
Topo

Música que embala Fla nasceu no Orkut e não empolgava torcida, diz criador

Eric Barceleiro, criador da música "Dezembro de 1981", ao lado do ídolo Zico - Acervo pessoal
Eric Barceleiro, criador da música "Dezembro de 1981", ao lado do ídolo Zico Imagem: Acervo pessoal

Diego Salgado

Do UOL, em São Paulo

20/12/2019 21h12

Não é exagero dizer que uma música marcou a trajetória vencedora do Flamengo na atual temporada. Seja no Maracanã, no aeroporto do Rio, no palco da final da Libertadores, o Estádio Monumental de Lima, no Qatar, e até no perfil oficial da Fifa no Twitter, a canção "Dezembro de 1981" embalou a campanha rubro-negra rumo à final do Mundial, contra o Liverpool —o duelo acontecerá neste sábado (21), às 14h30 (horário de Brasília).

Quem vê o sucesso da canção não imagina que o caminho até aqui foi longo e quase perdido. Segundo Eric Barceleiro, autor da letra que é uma versão de "Primeiros Erros", do cantor Kiko Zambianchi, a música foi criada no fim de 2011 em um tópico do Orkut, frequentado por integrantes da torcida organizada Nação 12.

"Dezembro de 81" só invadiu as arquibancadas do Maracanã em 2018. Nesse período, o carioca Eric e seus companheiros de Nação 12 quase desistiram de tentar incorporá-la à lista de músicas rubro-negras famosas.

"Por anos, a gente cantava, mas ninguém se empolgava. Ficamos desanimados, porque não estava acontecendo", contou Eric, de 32 anos, em entrevista ao UOL Esporte.

A virada começou a acontecer em 2017 e de um modo improvável. Na saída de um jogo, integrantes da Nação 12 começaram a entoar os versos na rampa do Maracanã. Aos poucos, a canção começou a pegar, até viralizar em vídeos espalhados pela internet.

De acordo com Eric, a música chegou com força às arquibancadas em um jogo da Libertadores 2018. E explodiu no ano seguinte, com direito até a gravação com Kiko Zambiachi, Ivo Meirelles e parte do elenco do time de 1981.

"Foi uma junção de fatores. Bombou esse ano porque o time começou a comprar a ideia. Esse ano virou uma coisa que sintonizava o time e a arquibancada. Quando o Flamengo eliminou o Inter [nas quartas de final da Libertadores], o time vai até o torcedor e canta. A fase da equipe ajudou bastante", explicou Eric, que se define da seguinte forma no Instagram: "Flamenguista apaixonado, que num dia de sorte escreveu "Dezembro de 81" e fez o Maracanã inteiro cantar".

A letra é de um professor de educação física

Criador de todas as frases da canção, Eric é professor de educação física. A única ligação com a música é uma tentativa frustrada como estudante de bateria, ainda na adolescência.

A ideia de criar a canção se deu após a Nação 12 perceber que não havia uma homenagem ao título mundial de 1981. "A gente já comentava sobre a falta de uma música que exaltasse o maio feito do Flamengo. Eu gostei da ideia dessa música. Comecei a tentar letra em cima dela", contou Eric, que só descobriu recentemente que a música era de Kiko Zambianchi e, não, da banda Capital Inicial, que a gravou no Acústico MTV de 2000.

O torcedor explica que não demorou para montá-la. "Eu tentava encaixar a letra dentro da melodia. Fazia uma frase, apagava, até encontrar", disse Eric, que contou com o apoio do amigo Dida à época - ambos criaram outras letras, mas sem o mesmo sucesso.

Eric e Kiko se conheceram no dia da gravação com Ivo Meirelles e o elenco de 1981 - Acervo pessoal
Eric e Kiko se conheceram no dia da gravação com Ivo Meirelles e o elenco de 1981
Imagem: Acervo pessoal

Entre a satisfação e frustração

Sem dinheiro para viajar, Eric assistiu à final da Libertadores no Rio de Janeiro. De casa, pela televisão, ouviu a letra da sua canção empurrar o Flamengo rumo à virada nos últimos minutos. Em uma imagem da arquibancada do Estádio Monumental de Lima, é possível ver torcedores cantando a música segundo antes de Gabigol marcar o segundo gol rubro-negro contra o River Plate.

"Foi gratificante, porque me senti representado ao ver as pessoas cantando a minha música feita num tópico de Orkut de uma torcida pequena. Foi incrível ver aquilo. Quando o time vira o jogo, os torcedores estão cantando. Ela é um fenômeno, isso me emociona demais", frisou o torcedor.

Mesmo com tanto sucesso, Eric não ganhou dinheiro com a canção, mesmo com várias gravações de artistas famosos, como Ivo Meirelles, Buchecha e Dennis DJ. Justamente por ela ser uma versão. Segundo o torcedor, ele foi colocado como "versionista", com 0% de participação.

"É meio frustrante, a música foi criada para a arquibancada e acabou virando um produto. É uma parte chata, não entendo nada do assunto", afirmou Eric, que participou da gravação com Kiko Zambiachi e Ivo Meirelles.

"Ele [Kiko] estava entendendo um pouco a história. Ele contou que estava achando aquilo muito legal, mesmo sendo santista. Ver uma torcida como a do Flamengo cantar uma versão da música dele", destacou.

O UOL Esporte procurou o cantor para comentar o assunto, mas não obteve resposta.

Flamengo