PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Bala na Cesta


Após saídas de Bauru e Pinheiros, quais os próximos passos do NBB?

Cesar Guidetti, técnico do Pinheiros - Divulgação/NBB
Cesar Guidetti, técnico do Pinheiros Imagem: Divulgação/NBB
Fábio Balassiano

Por aqui você verá a análise crítica sobre tudo o que acontece no basquete mundial (NBB, NBA, seleções, Euroliga e feminino), entrevistas, vídeos, bate-papo e muito mais.

16/04/2020 23h51

Você já havia visto aqui na terça-feira que Bauru optou por não seguir no NBB. Ontem o Estadão noticiou em primeira mão que foi a vez do Pinheiros encerrar as suas atividades na atual temporada, demitindo seus atletas (de maneira bizarra, vergonhosa e insensível) por carta (mais detalhes aqui e aqui). Dois dos 12 times que estariam no playoff do campeonato, não custa lembrar.

Na tarde desta quarta-feira houve uma reunião online com a diretoria da Liga Nacional e os clubes e a decisão foi... bem, não houve decisão. A LNB optou por postergar mais um pouco para tomar uma ideia definitiva sobre o que deve ocorrer com seu campeonato, que volta / voltaria direto na pós-temporada. Uma fonte ouvida pelo blog foi taxativa: "Não quiseram (os diretores da Liga) definir nada mais uma vez! Estão perdidos. Ou seja, até segunda ordem o campeonato continua". Outro profissional com quem conversei ontem foi além: "É uma mistura de presunção da Liga por se achar acima de uma pandemia universal e lentidão para tomar decisões que impactam absurdamente na vida de atletas, técnicos, profissionais dos times e também dos torcedores. Lamentável".

Está muito claro o que está acontecendo, não? A Liga Nacional, que tem feito uma gestão bem ruim de toda essa situação, demorando a parar o campeonato e logo depois anunciando antes do mundo inteiro que seu certame continuaria (com que certeza mesmo?) não tem muita noção do que fazer, o que é até justo tendo em vista o ineditismo da pandemia do coronavírus, mas vai vendo seus clubes, que deveriam ser protegidos por ela, caindo um a um. Nas Notas Oficiais aquele mar de rosas delirante que não engana a ninguém. Internamente o clima já foi melhor entre as partes.

A situação é muito óbvia - e de tão óbvia assusta a falta de visão para a tomada de uma decisão mais firme. Os clubes têm contrato com atletas até, no máximo, o final de junho. Ninguém tem mais um real para dar, seja para prorrogar os contratos dos jogadores, seja para dar a eles um seguro para o caso de lesões. Quando eu digo ninguém eu falo de clubes, de Liga Nacional, de patrocinadores, de quem quer que seja. O país está parado há cerca de um mês e isso fala por si, não?

Se isso não fosse o bastante, com a situação econômica do país a próxima temporada, que ainda está longe de começar, já corre risco. O que a Liga Nacional tem pensado em relação a isso? Que tipo de auxílio tem sido dado às agremiações para que elas, com o apoio da LNB, revisem seus planejamentos estratégicos visando uma já difícil temporada de 2020/2021? Todo mundo tem ciência que economicamente o país passará por uma retração colossal, que os patrocinadores vão dar alguns passos para trás e que os orçamentos dos times vão diminuir, brincando, em 40, 50%, certo? Se ninguém começou a pensar nisso acho que temos dois problemas: o do campeonato que, no momento, ainda pretende ser realizado e o que começa em alguns meses.

Bauru puxou a fila. O Pinheiros veio depois. E eu já tenho informação que outros três clubes esperam apenas o fechamento do mês de abril para confirmar que também estarão, eles mesmos, anunciando que pararão as suas atividades na temporada. A decisão dos clubes me parece sensata, mas quebra um pouco da cadeia que sempre foi a união entre eles, clubes, e a Liga Nacional. Eles sempre demonstraram unidade para sair juntos de buracos complexos. Desta vez os clubes estão tomando as decisões e saindo do barco antes de seu timoneiro (a LNB) anunciar o rumo da embarcação. Não sei se é certa ou errada a atitude dos times, mas claramente mostra que agilidade para tomar decisão não está sendo o forte da Liga (se quiser usar o termo racionalidade).

Parece-me muito óbvio que terminar este NBB é uma missão impossível tendo em vista as projeções do pico do COVID-19 para o final deste mês e para o próximo (maio) inteiro. Não há mais clima, dinheiro, condição física e técnica para isso. Ter um NBB sem fim / campeão não é problema nenhum porque vivemos um tempo de exceção - e com um problema universal. Por outro lado, tratar com leniência algo que é gravíssimo não me parece bacana. E é justamente neste segundo estágio que a Liga Nacional, falhando em processo, estratégia e execução, está hoje. Prolongar esta situação não é correto com técnicos, jogadores e torcedores ao meu ver.

Aguardemos os próximos passos da Liga Nacional.

Bala na Cesta