PUBLICIDADE

Topo

Mães e filhos

Mariana Rios manteve bebê no ventre por mais de 10 dias sem sinal vital

Mariana Rios falou sobre aborto espontâneo no "Encontro com Fátima Bernardes" - Arquivo pessoal
Mariana Rios falou sobre aborto espontâneo no 'Encontro com Fátima Bernardes' Imagem: Arquivo pessoal

De Universa, em São Paulo

22/07/2020 10h21

Mariana Rios compareceu ao "Encontro com Fátima Bernardes" para falar sobre a repercussão de seus posts revelando que sofreu um aborto espontâneo. A atriz disse que ficou com o bebê na barriga mesmo após descobrir que o seu coração não estava mais batendo.

Mariana se emocionou no programa, dizendo que esperou "o ritmo da natureza" e não fez uma curetagem, procedimento em que o bebê é retirado do útero da mulher após o aborto.

O processo natural, segundo a atriz, ocorreu nesta segunda-feira (20) — quase dez dias depois da primeira vez que ela falou no Instagram sobre a perda do bebê.

"Foi um dia que eu rezei muito, me conectei muito com Deus. Eu disse: 'Deus, se for da sua vontade, que aconteça agora. Eu estou preparada e agradeço mais uma vez por esse tempo maior que ele precisou ficar aqui'", contou.

Relato nas redes

Mariana falou da repercussão de seus posts nas redes sociais falando do aborto. "Foi muito importante falar, para mim, mas mais importante ainda foi receber todas as mensagens, todas as histórias que as mulheres dividiram comigo", disse.

A atriz contou que não costuma compartilhar coisas de sua vida pessoal nas redes, mas que "sentiu a necessidade de falar" desta vez. Ela disse que a repercussão foi inesperada, e a fez questionar a forma como o assunto ainda é "tabu".

Eu recebi mensagens de mulheres contando que, dentro da própria família, não é algo bem aceito, que elas não têm liberdade de falar sobre o assunto."

Conselhos

Falando às mulheres que passaram pelo mesmo que ela, Mariana assegurou que a vida segue adiante após um aborto. Ela disse que é preciso ser perseverante e "evitar ficar naquele lugar onde você não precisa levantar todos os dias e falar 'vamos à luta'".

Devemos passar pela nossa dor com uma certa expansão de consciência, sentindo que eu preciso daquilo para o meu crescimento como pessoal, espiritual. A gente só veio aqui para isso, para evoluir."

Mães e filhos