PUBLICIDADE
Topo

Conversa de Portão #41: O futuro da economia do cuidado pelas mulheres negras

Mais Conversa de Portão
1 | 25

De Ecoa, em São Paulo

20/07/2021 06h00

Na década de 1960, o desenho animado "Os Jetsons" mostrava uma família do futuro e, nela, quem cuidava das tarefas domésticas era uma robô. Até no imaginário de um futuro tecnológico quem é responsável pelos cuidados é uma figura feminina. Como você imagina que será o futuro das tarefas de cuidado, será todo automatizado? Feito só por mulheres?

Neste segundo episódio da série Futurar, Jéssica Moreira conversa com Luiza Batista, presidenta da Federação das Trabalhadoras Domésticas, e com a doula e pedagoga Edite Neves para entender como o trabalho de cuidado das mulheres negras, dentro e fora de casa, move toda a sociedade: no passado, no presente e no futuro.

"A economia do cuidado tem muito a ver com o machismo", diz Luiza Batista. "É monstruoso dizer que uma dona de casa não trabalha, ela trabalha muito porque a tarefa doméstica não tem fim." De fato, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), as mulheres gastam mais de 61 horas por semana em trabalhos não remunerados no Brasil (a partir de 4:25 do arquivo acima).

Além do machismo, para Luiza, o fato de o Brasil ser o país do mundo com mais empregadas doméstica mostra que esse trabalho é uma continuação da escravidão. "Temos uma cultura escravocrata, da servidão, isso não está erradicado" (a partir de 8:01 do arquivo acima).

A pandemia de covid-19 fez com que serviços essenciais de cuidado se tornassem visíveis pela primeira vez para muita gente. Para alguns, o isolamento trouxe experiência inédita de lidar com cuidado de crianças, idosos, pessoas doentes e com atividades domésticas 24 horas por dia e 7 dias por semana.

Edite Neves conta que foi a primeira pessoa de sua família a se graduar e que uma vez pedagoga começou a identificar dentro da escola que todas as mulheres negras, independentemente da função que ocupam, são educadoras em potencial. "No entanto, precisamos fortalecer o lugar de autoestima e autocuidado da mulher preta para ela voltar a acreditar nela na maneira como ela é como ser" (a partir de 13:19 do arquivo acima).

O Conversa de Portão é um podcast produzido pelo Nós, Mulheres da Periferia em parceria com UOL Plural, um projeto colaborativo do UOL com coletivos e veículos independentes. Novos episódios são publicados toda terça-feira.

Os podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts e em todas as plataformas de distribuição. Você pode ouvir Conversa de Portão, por exemplo, no Youtube, no Spotify e no Google Podcasts.