PUBLICIDADE
Topo

Império de Casa Verde homenageia o Líbano em desfile tecnológico e luxuoso

Império de Casa Verde desfila no Anhembi - Ricardo Matsukawa/UOL
Império de Casa Verde desfila no Anhembi
Imagem: Ricardo Matsukawa/UOL

Do UOL, em São Paulo*

22/02/2020 06h46

Tricampeã do Carnaval de São Paulo, a Império de Casa Verde entrou no Anhembi ao raiar do dia para buscar o quarto título de sua história, e despontou como uma forte candidata a ele com um desfile marcado por animação, fantasias luxuosas e carros alegóricos que usaram e abusaram da tecnologia.

Este ano, a agremiação da zona norte optou por homenagear o Líbano com o enredo "Marhaba Lubnãn" ("Olá, Líbano", em tradução livre), desenvolvido pelo carnavalesco Flávio Campello. Primeira escola a falar de outra nação nesta edição do Carnaval, a Império aproveitou o fato de o Brasil abrigar uma grande comunidade libanesa para explorar a rica história do país árabe, incluindo suas tradições e suas lendas.

À frente da bateria estava Valeska Reis, que ocupa o cargo de rainha desde 2012.

Atraso? Sem problemas!

A Império de Casa Verde deveria ter iniciado seu desfile às 5h05 deste sábado, mas seus componentes só conseguiram pisar na avenida cerca de uma hora depois, por conta dos atrasos provocados horas antes, por dificuldades na dispersão da Dragões da Real. Isso, porém, em nada afetou a empolgação de seus componentes. "Não importa que teve atraso e estamos aqui desfilando na luz do dia. Peçam aos seus santos e orixás. Abracem o amigo que está do seu lado", pediu o intérprete Carlos Jr., sendo prontamente atendido.

Desfile tecnológico

Com 2.200 componentes, 21 alas e cinco carros, a Império de Casa Verde entregou um desfile rico em detalhes, cores, texturas e tecnologia. Seu primeiro carro, "O Império Marítimo", que representava o mar Mediterrâneo, trouxe enormes cavalos-marinhos e outras criaturas que se moviam, bem como telões que reproduziam imagens do mar. Sereias usando o hit do Carnaval, o tapa-mamilo, eram os destaques das laterais dos carro, que tinha 70 metros de altura. Já o último carro da agremiação mesclou efeitos de luzes com um grupo de tigres animatrônicos —o animal é o mascote da escola.

A Império é a sexta (e penúltima) escola a desfilar neste primeiro dia de desfiles do Grupo Especial da São Paulo. A X-9 Paulistana será a última.

Marhaba Lubnãn

Compositores: Marcelo Casa Nossa, Carlos Jr, Gui Cruz, Armênio Poesia, Darlan Alves, Fredy Vianna, Rodrigo Minuetto, Rodolfo Minuetto e Xandinho Nocera.
Intérprete: Carlos Jr.

Vem das mãos do criador

O cedro que a história preservou

Guardiões da terra prometida

Revelam magias, o sopro da vida

Nação milenar, o sol não se esconde

Guerreiros ao mar, além do horizonte

Seguem ao toque do vento

As dobras do tempo na imensidão

Das divindades, a fé e a proteção

Tantas emoções ao lutar

Pra te defender, por te amar

Se a lágrima rolar, faz parte da missão

A força de uma nação

Herança que ao mundo seduzia

A brisa se espalhava pelo ar

Das cinzas, uma lenda renascia

O sonho para imortalizar

Oh, meu Brasil!

Hoje sua alma é libanesa

Um elo de amor que não desfaz

Meu Tigre guerreiro num canto de paz

Tá escrito nas estrelas

Que Deus é por nós

A Casa Verde é a nossa voz

Eu sou Império, mais um filho desse chão

São duas bandeiras, um só coração

*Colaborou Anahí Martino

São Paulo