PUBLICIDADE
Topo

Marcelo Paz: "Lei do Mandante não é contra a Globo, é a favor dos clubes"

Mais Os Canalhas
1 | 25
Siga o UOL Esporte no

Do UOL, em São Paulo

01/10/2020 04h00

Vigente até o fim de outubro e com a possibilidade de caducar no Congresso, a Lei do Mandante (Medida Provisória 984) tem o apoio da maior parte dos clubes que disputam a Série A do Campeonato Brasileiro e o Fortaleza é um dos que defendem que ela seja aprovada e se torne efetivamente uma lei. E apesar de a Globo ser contrária à mudança em relação ao direito de venda dos direitos de transmissão dependendo apenas do clube mandante, o presidente do clube cearense Marcelo Paz diz que não é uma lei contra a emissora.

Em entrevista ao programa Os Canalhas, com os jornalistas João Carlos Albuquerque e Rodrigo Viana, o Marcelo Paz explica o apoio do Fortaleza, que tem contrato de TV fechada com a Turner, à mudança e diz que a lei é favorável aos clubes e o apoio é independente a concordar ou não com o governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

"Eu acho que a MP é uma boa para o futebol brasileiro e de cara eu já deixo bem claro que não tem nada a ver com questão político-partidária, sendo bem transparente. Não é porque foi a MP que o Bolsonaro editou que tem que ser boa ou ser ruim para quem gosta do Bolsonaro ou para quem não gosta do Bolsonaro. A gente está aqui para falar do futebol brasileiro, eu estou aqui para defender o futebol brasileiro sem partidarismo", diz Marcelo Paz.

O dirigente explica que o modelo atual torna os clubes que sobem da Série B reféns de contratos que foram assinados pelos demais clubes da Série A para que tenham seus jogos transmitidos, sendo obrigados a aceitar uma proposta de uma das emissoras que já tem outros clubes sob contrato, sendo que com a Lei do Mandante eles poderiam ter outras opções e maior poder de barganha.

"O modelo anterior é uma cédula rasgada, ela não vale sozinha, tem que estar junto com outra. Um time que sobe da Série B para a Série A, ou ele recebe aquele pacote pronto que veio para ele, 'aqui, já tem 16 times que têm o contrato, se tu não quiser, tu não tem com quem fechar'", afirma Paz.

"Com a Lei do Mandante, não espere aí, eu tenho 19 jogos para vender, eu posso vender para a Globo, que é uma grande investidora do futebol brasileiro, não estou aqui jamais criticando a Globo. A lei não é contra a Globo, ao meu ver, ela e a favor do futebol e dos clubes, mas a Globo é quem mais investe no futebol brasileiro há muitos anos, isso tem que ser dito, mas eu não sou obrigado a fechar com ela", completa.

O presidente do Fortaleza afirma ainda que os clubes têm consciência de que há uma questão política de Bolsonaro em relação à Globo ao editar a Medida Provisória, mas reforça que o clube é apartidário e a mudança seria benéfica para o futebol.

"Existe essa discussão política e a gente não pode ficar alheio, mas o meu posicionamento é em prol do futebol brasileiro e acredito que é bom para o Fortaleza, independente se foi A ou se foi B que fez a canetada para fazer a lei. Eu não posso 'ah porque foi o Bolsonaro que editou a MP, eu vou ser contra', eu acho que o posicionamento é esse, o clube é apartidário, dentro da torcida tem gente que gosta do Bolsonaro e muita gente que não gosta, mas eu tenho que defender o que é bom para o clube", completa.

Para defender a aprovação da MP do Mandante, o dirigente cita também o fato de a lei tornar a venda de direitos semelhante à forma como acontece em países europeus, como Alemanha, Espanha, França, Inglaterra e Itália.

"Eu sou a favor sim de que passe a Lei do Mandante, e a própria Globo pode ser a empresa que vá comprar o direito de todos os times e fazer um baita campeonato, como é na Inglaterra, na Espanha, na Itália, na França. Não tem ninguém inventando a roda, é um modelo que já existe, consolidado nas grandes ligas, e acho que seria uma boa para o futebol brasileiro", conclui.

Os Canalhas: Quando e onde?

O programa Os Canalhas vai ao ar toda terça-feira, às 14h, em transmissão ao vivo, disponível na home do UOL ou nos perfis do UOL Esporte no Youtube e no Facebook e Twitter, com os jornalistas João Carlos Albuquerque e Rodrigo Viana entrevistando personalidades importantes do esporte brasileiro. Inscreva-se no canal Os Canalhas no Youtube para conferir mais de João Carlos Albuquerque e Rodrigo Viana.