PUBLICIDADE
Topo

Djalminha: Com os jogadores que o Flamengo tem, é mais fácil exigir rapidez

Do UOL, em São Paulo

28/10/2020 04h00

O Flamengo chamou a atenção do futebol brasileiro com as atuações que o time passou a ter a partir da chegada do português Jorge Jesus no ano passado e mantém o alto nível sob o comando do catalão Domènec Torrent desde o início do Campeonato Brasileiro, mas o que faz mais diferença, as ideias do técnico ou os jogadores que ele tem para escalar? Na opinião de Djalminha, que foi formado nas categorias de base do clube, o diferencial é o elenco.

Em entrevista ao programa Os Canalhas, com os jornalistas João Carlos Albuquerque e Rodrigo Viana, Djalminha afirma que o Flamengo não jogaria o futebol que consegue apresentar hoje se não tivesse um elenco tão forte como o atual, com jogadores como Gerson, Everton Ribeiro, Gabigol, Arrascaeta, Bruno Henrique, Filipe Luís, entre outros.

"Todo mundo falando do Flamengo, aí a gente volta naquele vocabulário antigo, sem ovos não se faz omelete. Se o Flamengo não tem os jogadores que tem, pode vir o treinador que for, que não vai conseguir. Agora, com esses jogadores, você fica mais fácil trabalhar, fica mais fácil você exigir rapidez no jogo, intensidade, então você tem que ter a matéria prima para poder a tua ideia ser bem executada", afirma Djalminha.

O ex-jogador afirma que há várias formas de jogar futebol e elas são válidas desde que o treinador saiba armar seu time utilizando as características de seus jogadores.

"Você tem que trabalhar e jogar da característica dos seus jogadores. Se você tem jogadores com muita qualidade técnica, você tem que organizar o seu time para que utilize essa qualidade técnica. Agora, se você não tem esses jogadores, como é que você vai fazer? Você tem a filosofia de sair jogando tocando, seus jogadores não têm essa característica, aí você vai fazer isso? Tu está correndo um risco terrível de perder uma bola ali e levar o gol", afirma Djalminha.

"Acho que tem milhões de formas de jogar, e o futebol não tem que ser só ofensivo, tem o lado que você tem que se defender, se você não se defender, não adianta ser só ofensivo, que você não vai ganhar. Eu acho que tem que trabalhar de acordo com os jogadores que você tem, você não pode impor uma maneira de jogar se o seu jogador não tem essa característica", conclui.

Os Canalhas: Quando e onde?

O programa Os Canalhas vai ao ar toda terça-feira, às 14h, com programa inédito, disponível na home do UOL ou nos perfis do UOL Esporte no Youtube e no Facebook e Twitter, com os jornalistas João Carlos Albuquerque e Rodrigo Viana entrevistando personalidades importantes do esporte brasileiro. Inscreva-se no canal Os Canalhas no Youtube para conferir mais de João Carlos Albuquerque e Rodrigo Viana.