PUBLICIDADE
Topo

Adiamento olímpico afeta plano de gravidez de jogadoras da seleção de vôlei

Mais Os Canalhas
1 | 25
Siga o UOL Esporte no

Do UOL, em São Paulo

27/05/2020 12h20

O adiamento dos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020 devido ao novo coronavírus afeta não apenas a preparação técnica e física da seleção feminina de vôlei, mas também o planejamento familiar de jogadoras que haviam planejado a gravidez para o período após o evento no Japão.

Em entrevista aos jornalistas João Carlos Albuquerque e Rodrigo Viana no programa Os Canalhas, o técnico José Roberto Guimarães afirma que se a competição pudesse ser realizada em sua data original, sem o problema da pandemia, a equipe brasileira estaria em condições de lutar por medalha, mas o panorama pode mudar devido ao planejamento das atletas.

"Se a Olimpíada fosse em julho, nós estaríamos bem servidos, eu acredito. E elas estavam numa condição boa. Mas e a outra situação é que elas tinham programado, algumas, de engravidar. E não é um ano, quando a gente fala em time feminino, elas já se programam desde a Olimpíada passada, então, mas eu espero que elas repensem e segurem um pouquinho, conversem com seus maridos", afirma o técnico.

Zé Roberto também evita falar sobre a possibilidade de os Jogos de Tóquio, que no momento estão programados para 2021, marcarem sua despedida da seleção brasileira. Além disso, ele deixa claro que não pretende parar com o vôlei.

"Parar é muito difícil, porque é uma coisa que eu adoro fazer, eu sou um professor de alma, eu gosto de ensinar, eu gosto de estar junto com essa garotada, eu gosto de viver essas emoções aí de quadra e isso para mim é prazeroso, eu não sinto peso nisso, eu gosto de treinar pessoas, então eu acho legal. Eu fiz isso a vida inteira, então a ideia é continuar fazendo", afirma o técnico.

"Quanto à seleção, a gente sempre fala que tudo depende. Espero que a gente consiga um bom resultado em Tóquio, eu acho que a gente tem um bom time para brigar, para lutar por uma medalha. Eu acho que se a gente conseguir reunir todas as jogadoras e ninguém se machucar, porque esse quadriênio a gente teve algumas baixas ali durante essa trajetória e que isso nos custou algumas situações difíceis em alguns campeonatos. Deixa a vida me levar. Eu não gosto de falar muito essas coisas, deixa andar, eu acho que tem tanta coisa aí pela frente, vamos viver cada momento, cada situação", conclui.

Os Canalhas: Quando e onde?

O programa Os Canalhas vai ao ar toda terça-feira, às 14h, em transmissão ao vivo, ou gravado, disponível na home do UOL ou nos perfis do UOL Esporte no Youtube e no Facebook e Twitter, com os jornalistas João Carlos Albuquerque e Rodrigo Viana entrevistando personalidades importantes do esporte brasileiro. Inscreva-se no canal Os Canalhas no Youtube para conferir mais de João Carlos Albuquerque e Rodrigo Viana.