PUBLICIDADE
Topo

Blocos de Rua

Bruma leve! Clássico do Alceu tem interpretações diferentes entre foliões

Alceu Valença agita bloco Bicho Maluco Beleza em São Paulo - Nelson Antoine/UOL
Alceu Valença agita bloco Bicho Maluco Beleza em São Paulo Imagem: Nelson Antoine/UOL

Sara Puerta

Colaboração para o UOL

15/02/2020 20h52

Alceu Valença trouxe a São Paulo pela sexta vez o seu tradicional bloco carnavalesco Bicho Maluco Beleza. Segundo sua assessoria de imprensa, um público de 300 mil pessoas se aglomerou hoje no Circuito do Ibirapuera.

Para os foliões, um dos pontos altos entre as diversas músicas populares do cantor pernambucano, é a música "Anunciação" (Na bruma leve das paixões que vem de dentro...) e que durante a apresentação houve uma falha no som, e mesmo assim o público seguiu cantando a capela. Já no final do desfile, tocou mais uma vez a pedido de uma criança.

A letra tem diversas interpretações e o UOL ouviu os foliões para saber o que eles acham que está vindo, e que já se ouve os sinais.

Para Elaine Oliveira, 36, corretora de imóveis, a mensagem da música, para ela remete a um momento feliz que se aproxima. "É uma boa nova que será comemorada, pode ser uma paixão que se aproxima", avalia.

Paula Yoneda, psicóloga, 37, também aposta que se trata de amor: "Pode ser um romance que está chegando por conta de um sentimento forte. Como é uma letra poética, da margem para a interpretação de quem escutar".

Edmilton Domingues, 34, Anunciação tem uma mensagem espiritual. " Acho que por conta da parte que fala ' A voz de um anjo suspirou no meu ouvido'", diz.

Aline Duarte, 38 anos, professora, também não descarta o cunho espiritual.

"Não acredito que tenha uma interpretação exata. Para religiosos pode ser Jesus, por exemplo, e por outro lado pode ser também o Carnaval que se aproxima, com toda alegria que a festa traz. Para mim, tem um certo saudosismo porque eu lembro da minha terra, Pernambuco".

Gabriel Paiva foi fantasiado de Alceu Valença ao bloco Bicho Maluco Beleza - Edson Lopes Jr./UOL - Edson Lopes Jr./UOL
Imagem: Edson Lopes Jr./UOL
Valdemir Lisboa, 62, pensa que é uma música sobre liberdade e que o remete a dar força em momentos difíceis. "Ela foi escrita nos anos 80, em uma década que 'abrimos a cabeça', quando terminou a ditadura no país, então acredito nessa interpretação".

O estudante e músico, Gabriel Paiva, 23, que foi fantasiado de Alceu, já ouviu falar sobre interpretação sobre o retorno da democracia, mas viu em algum lugar que foi desmentida.

"Eu acredito que tem a ver com certeza de que algo bom vai acontecer. E a construção da música é feita de uma forma grandiosa, como é, de fato, a anunciação de algo" e complementa: "O riff do início da música é um dos mais famosos do Brasil".

Blocos de Rua