PUBLICIDADE

Topo

Alto Astral

Signos e gravidez: como o horóscopo influencia a gestação e o parto

Prostock-Studio/Getty Images/iStockphoto
Imagem: Prostock-Studio/Getty Images/iStockphoto

Camila Eiroa

Colaboração para Universa

16/09/2021 04h00

Se você é daquelas mulheres que desejam planejar a gravidez e até o parto da melhor maneira, saiba que a astrologia pode ser uma ótima companheira nessa jornada. Isso porque, através da leitura do mapa astral da mãe, é possível antecipar tendências envolvendo a gestação para vivê-la, conscientemente, da melhor maneira.

A data e o horário em que nascemos determina a posição de todos os planetas do sistema solar quando damos o primeiro respiro. Isso gera um verdadeiro dossiê de informações sobre as regências astrológicas que nos influenciarão ao longo da vida. Como alguns dos planetas e dos signos envolvidos nesse grande cálculo falam sobre maternidade, é possível antever alguns acontecimentos envolvendo esse setor.

A astróloga Marília Yazbek explica que, em primeiro lugar, a maternidade vai ter relação direta com a Lua, astro que fala sobre os instintos mais primitivos da pessoa, aquilo que nutrimos internamente e, também, que tem relação com a infância. "Além disso, podemos destacar Vênus, que se refere ao nosso poder de criação. São os dois planetas do arquétipo feminino pela astrologia", diz.

Se o assunto for o parto propriamente dito, podemos destacar o planeta Marte, que é o grande iniciador do zodíaco. "É quem inicia, corta, rasga e sangra. No parto, temos a combinação de influências dessa força visceral de Marte com a Lua, por isso ler os posicionamentos e trânsitos desses planetas ajuda a entender as tendências para a hora do nascimento do bebê", conta Marília.

Ela acrescenta que outras informações relacionadas ao parto e à gestação podem ser encontradas nas casas 4 e 5 da mandala astrológica. A casa 4 é referente à família, às nossas origens e fala sobre o útero. Já a casa 5 rege a criação, o prazer e os filhos.

Energia maternal

Quando falamos dos quatro elementos, temos dois deles representando a energia feminina e, portanto, trazendo a energia maternal mais em destaque. São eles: água e terra. "A terra precisa ser fértil para que a semente germine, mas a terra também precisa da água. Uma terra sem água não produz. Portanto, os signos desses elementos trazem amorosidade e estrutura", afirma Marília.

Ela destaca que Câncer é o signo mais maternal de todos, sendo regido pela Lua, seguido de Peixes, Escorpião (esses dois com bastante dificuldade para lidar com a individualidade dos filhos), Touro, Virgem e Capricórnio. "Sim, Capricórnio. Afinal, nada mais tradicional do que a maternidade, não é mesmo?"

No entanto, dizer que esses signos são mais maternos não denota, necessariamente, essa energia sendo exercida através da gestação e da criação de um filho. Mulheres que não desejam ser mães e ainda assim carregam aspectos de fertilidade no seu mapa astral podem exercê-los de outras maneiras, como ao empreender ou a criar sua rotina de uma maneira inovadora.

Se, no seu caso, a ideia é exercer a maternidade através de um filho, a astróloga destaca que 2022 será um ano muito positivo para isso, inclusive para quem faz tratamento de fertilidade há bastante tempo e ainda não obteve os resultados desejados. Os melhores momentos para a concepção são quando a Lua está cheia no céu ou oposta ao signo solar natal. Por exemplo, se o seu Sol é em Áries, a Lua em Libra é fértil.

Influências astrológicas

Aspectos tensos, chamados de quadraturas e oposições, entre os signos de energia feminina (Lua e Vênus), principalmente com Saturno e Plutão, podem indicar demora para engravidar ou até infertilidade, conta Marília. Além disso, posicionamentos lunares que mostram a relação da mulher com sua figura materna também podem destacar crenças ou traumas que influenciam emocionalmente a gestação e o parto.

"A vontade de ser mãe de fato será lida através das casas 5 e 6 no mapa astral. Uma pessoa com a casa 10 cheia de planetas ou em signos como Áries, Capricórnio e Aquário pode ter sua energia e ambição mais voltadas para a vida profissional e não familiar", destaca a astróloga.

Se você quer engravidar, Marília alerta para os aspectos desafiadores de Saturno e indica segundas e sextas-feiras como dias mais férteis. Já o parto costuma acelerar na Lua em Áries ou quando a mãe tem Marte em Câncer e Escorpião, "signos relacionados ao útero que podem denotar, ao lado de Marte, movimentos acelerados e ritmados", explica.

Sabe aquela máxima de que é só virar a fase lunar para a maternidade lotar? Não é só uma crendice, é um fato que pode ser observado em maternidades e casas de parto por aí. Além disso, Marília destaca que há quem diga que a fase da Lua no céu no dia da concepção do bebê indica a fase lunar do dia do parto.

Outras curiosidades astrais

- Urano de casa 5 ou Lua de casa 11 pode indicar interesse por adoção, independentemente da vontade e a possibilidade de gerar uma criança.

- Saturno na casa 5 indica maternidade após os 30 anos.

- Lua em Virgem ou casa 5 em Virgem indica trabalho de parto normal (mesmo que em ambiente hospitalar).

- Netuno de casa 4 ou 5 pode indicar a necessidade de analgesia e outros medicamentos.

- O parto costuma acelerar na Lua em Áries e desacelerar na Lua em Touro.

Alto Astral