PUBLICIDADE
Topo

Juninho Fonseca defende Argel: "empresários não são benéficos ao futebol"

Mais Os Canalhas
1 | 25
Siga o UOL Esporte no

Do UOL, em São Paulo

24/09/2020 04h00

Demitido na última semana pelo CSA, o técnico Argel Fucks fez acusações ao diretor executivo de futebol do clube, Rodrigo Pastana, e disse que o dirigente levaria dinheiro de jogadores e empresários. Após a circulação de áudios, o treinador confirmou a veracidade das gravações, mas preferiu não continuar o assunto, enquanto Pastana rebateu as acusações.

Em entrevista ao programa Os Canalhas, com os jornalistas João Carlos Albuquerque e Rodrigo Viana, o ex-zagueiro e treinador Juninho Fonseca, que trabalhou com Argel quando foi dirigente do Botafogo-SP, afirma que o caso precisa ser investigado, mas acredita na procedência das acusações de Argel e considera que empresários não são benéficos ao futebol.

"Essa denúncia do Argel Fucks, ela tem que ser investigada, porque é o seguinte, muito é dito do meio que mexe com dinheiro muito facilmente e o futebol, o esporte, mexe com dinheiro facilmente. Muito é dito disso, desse dirigente, agente de futebol, empresário, dessas mutretas e ajustes para ganhar dinheiro em transações, isso sempre foi dito", diz Juninho Fonseca.

"O Argel parece ter feito uma denúncia ao tal Pastana lá, o dirigente, uma denúncia que claramente você percebe que está falando a verdade, ele não está jogando pedra, porque quando você é mandado embora de uma entidade, você fica com aquela negação inicial, e às vezes vem um desabafo desmedido. Mas me parece que o Argel tem certa razão", completa.

Juninho considera que os empresários contribuem pouco para o futebol, diz que há negócios no meio do futebol a se desconfiar, e que acredita mais em ex-jogadores do que em quem atua no futebol sem ter sido atleta.

"Hoje um jogador é dividido, os direitos de arena, direito de negócios, o empresário da Europa, o empresário do Brasil. Então tem muito esse andar de possível dinheiro de um lado para o outro. A verdade é que os empresários, eles não são benéficos ao futebol. O empresario não contribui com o jogo, o empresário não contribui com esta laranja que vai ser degustada, porque ele só pode passar o verniz na laranja", declara o ex-jogador.

"Os agentes, tanto empresários, como dirigentes, que são envolvidos com contratações de jogador precisam ter muito cuidado, porque às vezes contrata porque o cara é amigo, contrata porque tem o elemento facilitador e, me desculpe dizer, aqui no Brasil não é fácil acreditar em todo mundo. Eu acredito muito mais em ex-jogadores que estão militando no futebol do que não ex-jogadores que militam no futebol em todas as áreas, seja treinador, seja supervisor, dirigente de futebol, eu prefiro lidar com ex-jogador, porque é o seguinte, o cara, ou fala a mentira clara, ou fala a verdade que todos nós gostamos", conclui.

Os Canalhas: Quando e onde?

O programa Os Canalhas vai ao ar toda terça-feira, às 14h, em transmissão ao vivo, disponível na home do UOL ou nos perfis do UOL Esporte no Youtube e no Facebook e Twitter, com os jornalistas João Carlos Albuquerque e Rodrigo Viana entrevistando personalidades importantes do esporte brasileiro. Inscreva-se no canal Os Canalhas no Youtube para conferir mais de João Carlos Albuquerque e Rodrigo Viana.