PUBLICIDADE
Topo

Série B - 2020

Em áudio, Argel acusa dirigente do CSA de "esquema"; cartola rebate técnico

Argel Fucks durante jogo contra o Corinthians em 2019, quando treinava o Ceará - Pedro Chaves/AGIF
Argel Fucks durante jogo contra o Corinthians em 2019, quando treinava o Ceará Imagem: Pedro Chaves/AGIF

Bruno Fernandes

Colaboração para o UOL, em Maceió

21/09/2020 11h09

Classificação e Jogos

Uma série de áudios em que o técnico Argel Fucks acusa Rodrigo Pastana, novo diretor executivo de futebol do CSA, de levar dinheiro de jogadores e empresários passou a circular nas redes sociais na noite de ontem (20). O treinador, demitido pelo clube na última semana, confirmou ao UOL Esporte a veracidade de ser o autor das mensagens em áudio.

Nos áudios, Argel agradece a Rafael Tenório, presidente do CSA, pela demissão, já que assim não teria mais de lidar com Pastana. O técnico trabalhou com o dirigente no Figueirense, em 2014, e no Coritiba, em 2019. O treinador chegou ao Coxa em setembro de 2018 por indicação de Paulo Pelaipe, mas Pastana chegou ao clube dois meses depois e foi um dos responsáveis por sua demissão.

O CSA confirmou oficialmente a contratação de Pastana na noite de ontem. "Com mais de 10 anos de carreira e histórico de acessos, Rodrigo Pastana assume como novo Executivo de Futebol do Centro Sportivo Alagoano. Rodrigo tem passagens marcantes por clubes tradicionais no cenário nacional", informou o clube.

A contratação de Rodrigo Pastana já era cogitada desde o início da última semana, e Argel foi demitido na quinta-feira (17). "Eu venho aqui comunicar a vocês que eu não faço mais parte da equipe do CSA porque eu não trabalho com vagabundo, pilantra, com sem vergonha, safado, com um diretor executivo que leva dinheiro do jogador, leva dinheiro do empresário e faz esquema com eles", afirma Argel, em um dos áudios.

Em outra mensagem de voz, enviada diretamente ao presidente do CSA, o treinador agradece por ter sido demitido e faz um alerta ao mandatário. "Queria agradecer ao senhor por ter me mandado embora, porque eu não queria trabalhar com esse vagabundo do Pastana. Esse cara é o maior pilantra que tem no meio do futebol. Se eu soubesse que ele era o diretor, o senhor nem precisaria ter me mandado embora, pois eu mesmo ia embora", avisa Argel.

Procurado, o técnico confirmou ter sido quem gravou os áudios e confirmou os desentendimentos com Rodrigo Pastana ao longo da carreira de técnico.

"Sim, sou eu nos áudios, e eu já tive problema com esse rapaz quando trabalhava com ele no Coritiba, por isso não quero falar mais sobre isso", afirmou.

Nos áudios, Argel não dá maiores detalhes sobre as acusações. Em 2012, Pastana foi acusado de improbidade administrativa pelo Ministério Público de São Paulo por supostamente usar verba pública de maneira irregular. Oito anos depois, quando trabalhava no Bahia, o dirigente afirmou que "o processo de improbidade se deu por um erro jurídico da prefeitura de Barueri". O caso segue na justiça.

Em 2016, Pastana alegou não ter havido enriquecimento ilícito a fim de ser desvinculado do processo.

"Os requeridos RODRIGO PASTANA JORQUERA e SERGIO EDUARDO DIAS DA SILVA JUNIOR apresentaram manifestação por escrito às fls. 2136/2155 alegando que não houve enriquecimento ilícito, posto que o clube esportivo requerido encontra-se em dificuldades financeiras com elevado valor em dívidas. Alega que não há ilegalidade em repasses feitos pelo Poder Público às entidades privadas para a promoção do esporte", diz trecho do processo.

No entanto, a juíza Graciella Lorenzo Salzman não aceitou a apelação e decidiu que "as demais alegações dos requeridos são questões de mérito e serão analisadas no momento oportuno".

Procurado pelo UOL Esporte para responder sobre as acusações feitas por Argel, Pastana afirmou que está ciente dos áudios e que não falaria em público a respeito. Afirmou no entanto, que pretende acionar o técnico na Justiça. Questionado sobre o processo de improbidade, o dirigente afirmou que já deu as devidas explicações à imprensa.