Topo
Bom pra todo mundo

Gaúcha cria "fantástica fábrica de cosméticos" unindo natureza e mulheres

A produção da Feito Brasil é artesanal e utiliza ingredientes naturais, sem testes em animais - Divulgação
A produção da Feito Brasil é artesanal e utiliza ingredientes naturais, sem testes em animais Imagem: Divulgação

Antoniele Luciano

de Ecoa

08/10/2019 08h00

Vantagens do modelo A empresa fatura R$ 3 milhões por ano com um negócio sustentável. A clientela pode comprar cosméticos com ingredientes naturais, que não agridem a pele e sem testes em animais.

O mundo também ganha O planeta recebe menos poluentes por conta do sistema artesanal e uso de embalagens recicláveis. A priorização da contratação de mulheres ajuda a combater a desigualdade de gênero.

O fascínio da gaúcha Lena Peron, 51 anos, pelo mundo dos cosméticos teve início quando ela ainda era uma menina. Aos seis anos de idade, a empreendedora visitou a pequena fábrica de um tio que atuava no ramo. "Me senti como se estivesse entrando na fantástica fábrica [de chocolate], só que de cosméticos", conta.

O interesse pela área e a vontade de trabalhar com algo que a movesse a levou a fundar, junto com os filhos, em 2004, a Feito Brasil, empresa que concretizou sua ideia do que seria uma "fantástica fábrica de cosméticos": tudo produzido a mão, com ingredientes naturais, veganos, e sem testes em animais.

Na época, Lena, que nasceu no Rio Grande do Sul e se mudou já adulta para o Paraná, vinha trabalhando no setor, como sócia de uma outra empresa cuja proposta não estava alinha à sustentabilidade como a da atual. "Minha família topou montar a nova indústria. Queríamos algo que fizesse sentido para a vida das pessoas, que tivesse amor à natureza, à brasilidade e não abrisse mão do processo artesanal de produção", pontua.

Quando a empresa foi criada, os filhos de Lena ainda eram menores de idade. Filipe tinha 16 anos, e Giulio, 10. "É por isso que sou chamada de Mama, a Mama dos fundadores e da Feito Brasil", brinca. Com a morte de Filipe, que havia sido emancipado para atuar no negócio da família, aos 18 anos, em um acidente, a empresa acabou ganhando um significado ainda mais especial na história dos Peron. "Se tornou nosso propósito maior. Nossa missão é acolher, encantar e inspirar", define a mãe.

Sustentabilidade

Com produção artesanal, a fábrica da Feito Brasil, localizada em uma chácara de 5 mil metros quadrados em Mandaguaçu, no interior do Paraná, está cercada por verde: espécies frutíferas, hortas e árvores como pau-brasil e jacarandá.

Lena Peron e o filho Giulio estão à frente da empresa - Arquivo pessoal
Lena Peron e o filho Giulio estão à frente da empresa
Imagem: Arquivo pessoal

No local, busca-se não só reaproveitar a água captada pela chuva, mas utilizar ao máximo a luz natural. "Brincamos que é nossa casa. É como se fosse um pedacinho do paraíso", comenta Giulio Peron, 24 anos, que é filho de Lena e CEO da marca.

O CEO assinala que, além de atuar com processos menos poluentes e matérias-primas seguras para a pele, a empresa adotou embalagens recicláveis, com ilustrações que valorizam a brasilidade, como comidas típicas e festas que fazem parte da identidade nacional, como Boi-Bumbá, Folia de Reis e Carnaval.

Utilizando ingredientes naturais, como cana-de-açúcar, frutas e mineral de rochas vulcânicas, a criação dos produtos tem como foco a experiência de banho, pois a empresária acredita que essa hora do dia pode ser um momento mágico na vida das pessoas. No banho, diz ela, é possível despir-se de todas as roupas e "carapuças" vestidas no dia a dia. "É quando se tem um encontro consigo mesmo. Assim, faz todo o sentido trabalhar com cosméticos e estar presente na vida das pessoas em um momento como esse."

90% de mulheres na empresa

Trinta e cinco pessoas trabalham na empresa, em postos que vão desde o setor de formulação até o serviço de atendimento ao consumidor (SAC). O trabalho, assinala Lena Peron, segue um lema: não monitorar a concorrência. "Só assim conseguimos inovar", defende.

A fórmula da empresa contém ainda outro ingrediente especial: mais de 90% das pessoas que trabalham para a marca são mulheres. Em 2014, essa prática rendeu à casa o Prêmio Weps Brasil, promovido pela Itaipu Binacional e chancelado pela Organização das Nações Unidas (ONU).

"Trabalhar com mulheres é maravilhoso. Como somos um produto artesanal, entre as mulheres existe uma delicadeza muito maior, uma preocupação com qualidade, além de que uma entende a outra", observa a farmacêutica Andrea Guarezi.

Aos 47 anos e mãe de gêmeos, ela comenta que esse tipo de ambiente também possibilita que ela exerça a maternidade com mais tranquilidade. "Quando estava grávida, eu ficava pensando, como vou dar conta de trabalhar e cuidar de dois? Acho que consigo porque é quase que um lazer para mim", define.

Fábrica da Feito Brasil fica em Mandaguaçu, no interior do Paraná - Divulgação
Fábrica da Feito Brasil fica em Mandaguaçu, no interior do Paraná
Imagem: Divulgação

Ampliação

A Feito Brasil tem um faturamento anual de cerca de R$ 3 milhões, sendo a primeira marca brasileira a ser revendida na rede de lojas da Sephora no país.

Em 2016, a marca ganhou uma "irmã" - a Quintal Dermocosméticos, voltada a tratamentos faciais e que segue o mesmo padrão de produção da primeira empresa. Ambas compõem a Casa Feito Brasil e estão passando por um processo de internacionalização.

A Casa Feito Brasil é certificada como Empresa B. O selo é fornecido pela entidade global B Lab para organizações que reúnem sustentabilidade social e ambiental em todas as etapas de produção do negócio.

Mais Bom pra todo mundo