PUBLICIDADE
Topo

Bloco da Preta exalta a mulher em seu décimo primeiro desfile no Rio

Thiago Camara

Colaboração para UOL, no Rio

16/02/2020 09h54

Pela décima primeira vez, Preta Gil vai botar seu bloco na rua, no centro do Rio de Janeiro. Com o tema "Mulheres que Inspiram" a cantora contou, em coletiva num hotel, quais foram as cantoras que a motivaram como puxadora de bloco.

"Ivete Sangalo, Gal Costa, Baby do Brasil, Elba Ramalho, Sarajane, eu vi essas mulheres cantando desde pequena e elas me inspiraram a ser essa cantora que eu sou de Carnaval", conta ela.

A cantora inovou e neste ano vai reunir mulheres de blocos tradicionais e alternativos do Carnaval do Rio para cantar a marchinha Abre-Alas, de Chiquinha Gonzaga, numa letra em nova versão que diz "quem disse que eu não estou no meu lugar".

Letícia Lima, musa do Bloco da Preta - Thiago Camara/UOL
Letícia Lima, musa do Bloco da Preta
Imagem: Thiago Camara/UOL
"Todas as mulheres me inspiram de alguma forma e hoje acho importante essa união no Carnaval do Rio por isso estarão aqui comigo as mulheres do Bloconcé, Mulheres Rodadas, Mulheres de Chico e Samba que elas querem", explica ela.

Uma das musas do bloco, a atriz Letícia Lima também faz coro pela liberdade da mulher.

"A minha fantasia significa toda a vaidade da mulher, do verão, do Carnaval. Ela é livre, leve, solta e divertida. Lembrando que meu corpo, minhas regras e não é não", conta ela.

Fernanda Paes Leme se fantasia de Elke Maravilha no Bloco da Preta - Ricardo Borges/UOL
Fernanda Paes Leme se fantasia de Elke Maravilha no Bloco da Preta
Imagem: Ricardo Borges/UOL
Irreconhecível de Elke Maravilha, a apresentadora Fernanda Paes Leme era só elogios para a atriz, apresentadora, estilista falecida em 2016, que ela encarna no bloco.

"Pensei na Elke que é uma figura emblemática e icônica e muito à frente do seu tempo. Estudei a vida dela. A gente não se inspira em queda gente não conhece. E a Preta adorou. Fico feliz dela estar satisfeita", conta ela.

A Polícia Militar do Rio de Janeiro repetiu os pontos de revista dos foliões, nas ruas que dão acesso à rua Primeiro de Março, onde o bloco está concentrado.

Blocos de Rua