PUBLICIDADE
Topo

CarnaUOL

Bloco do Baixo Augusta começa Carnaval em SP e convoca para "resistência"

Patricia Larsen

Colaboração para o UOL, em São Paulo

09/02/2020 20h31

Ocupar a cidade de São Paulo, lutar pela cultura e a democracia brasileira e se divertir. Essas são bandeiras do Bloco Baixo Augusta, que neste sábado animou mais de 4 mil pessoas que circularam pelo seu ensaio e do Bloco Forrozin. "Começamos, com o Carnaval de São Paulo, a tomar a cidade para nós. É um orgulho ser um dos maiores blocos da cidade hoje", disse ao microfone Alê Natacci, presidente do bloco.

A cantora Mariana Aydar, que se apresentou com o Bloco Forrozin, falou para o UOL sobre a experiência de ocupar a cidade e resistir. "A primeira vez que me vi cantando na Ipiranga com a São João fiquei muito emocionada. O Carnaval de São Paulo é um ato político."

O presidente do Baixo Augusta também manifestou orgulho de ocupar diferentes lugares da cidade. "Nosso primeiro ensaio foi na Ocupação 9 de julho, mas percebemos que o local precisaria ser maior. A escolha do Superlounge foi acertada, além de ser um lugar inusitado. E está supertranquilo, energia boa, perto do metrô e com mais segurança".

Além dos blocos, o Baixo Augusta convidou o músico Tatá Aeroplano para aquecer os foliões nas pick-ups. "Estou com o Baixo Augusta desde sua criação. É sempre uma emoção diferente. Vi o Bloco crescer e estar cada vez mais presente na cidade", disse.

Nem a chuva atrasou o Bloco Baixo Augusta

O bloco mais esperado do dia entrou no palco pontualmente às 18 horas. Wilson Simoninha entoou "Sujeito de sorte", de Belchior, e foi acompanhado por todos os foliões.

Logo após, foi a vez da cantora Patricia Secchi puxar o público para os sambas mais amados pelos paulistas, como "Vou Festejar", de Jorge Aragão, e o tema do bloco Apavora, mas não assusta.

Preparação para o grande desfile, dia 16

Além de Nação Zumbi, o presidente do Bloco Baixo Augusta promete uma surpresa. "Uma cantora brasileira, símbolo da resistência. Ainda é segredo, mas será maravilhoso", garante Natacci.

Alê Natacci também comentou sobre a segurança que está sendo preparada para domingo. "Temos uma parceria com a Polícia Civil e colocaremos câmeras em todos os nossos carros. Os nossos esforços conjuntos já surtiram efeito de 2018 para 2019", contou. O presidente do bloco afirmou que no ano retrasado foram mais de 500 boletins de ocorrência. No ano passado, o número caiu para 30.

Sobre a fantasia da rainha do bloco, Alessandra Negrini, Natacci comentou. "Mesmo sendo surpresa, podem apostar numa fantasia que dialoga com a resistência".

E os fãs do bloco também já estão ansiosos. "Ainda não decidi minha fantasia, mas estarei lá, sou uma das maiores fãs do Baixo Augusta", finalizou Skalabrynny, figura carimbada em todos os ensaios.

CarnaUOL