PUBLICIDADE
Topo

"Chifre é popular, dá na cabeça do pobre e do rico", diz Naiara Azevedo

Bruno Calixto

Colaboração para Nossa

04/07/2021 04h00

Mais do que uma ode à sofrência, a música "50 reais" é toda trabalhada na mais absoluta verdade. Um documentário da vida real, feito a dez mãos e eternizado na voz de Naiara Azevedo, que nasceu no interior do Paraná e foi parar em Goiânia, depois de uma traição.

"A música da minha vida. E aconteceu de verdade. Foi num motel? Não, foi no apartamento dele mesmo (risos). A desculpa foi que ele ia fazer um tal de networking, naquele dia tomei birra desse negócio de networking", conta Naiara, a convidada da vez do programa Brasil com Zeca, exibido por Nossa, no Canal UOL e no YouTube de Nossa.

Somos cinco compositores, e cada um colocou um pouco. Só nunca imaginei o quanto o chifre é um trem popular, dá na cabeça do pobre e na do rico"

Naiara Azevedo foi a convidada especial de Zeca Camargo no Brasil com Zeca - Reinaldo Canato/UOL - Reinaldo Canato/UOL
Naiara Azevedo foi a convidada especial de Zeca Camargo no Brasil com Zeca
Imagem: Reinaldo Canato/UOL

Boa de prosa, a cantora sertaneja, que já se apresentou no Brasil inteiro, recorda-se de show marcante, que ocorreu em Marabá (PA).

"Era época de São João, quando fazemos dois ou três apresentações numa noite. Cheguei e tinha umas 40 mil pessoas, começou a chover forte, com muito relâmpago, estava perigoso, morri de medo de tomar um choque ao microfone, e ninguém arredou o pé. Na hora que eu subi ao palco, foi 1h40 de repertório, e todos cantaram o tempo todo."

Junto com Marília, Simone & Simaria e Maiara & Maraisa, Naiara Azevedo compôs o panteão das musas sertanejas do Brasil. Até que vieram outros nomes para engrossar o caldo da sofrência.

Eu vibro com cada mulher que vem se destacando, para fortalecer nosso movimento. As pessoas entenderam que tem lugar para todo mundo"

Antes da explosão do novo coronavírus no Brasil, ela e o marido — o empresário goiano Rafael Cabral — planejaram engravidar. "Seria em 2022, mas os planos foram adiados. Estamos com fé de que até o réveillon eu volte a subir ao palco. Tem que pagar as contas, não é?!"

Da infância rodeada de músicos para os EUA

Naiara Azevedo contou sua trejetória - Reinaldo Canato/UOL - Reinaldo Canato/UOL
Naiara Azevedo contou sua trejetória
Imagem: Reinaldo Canato/UOL

Nascida em uma família humilde, onde os tios, avós e primos eram músicos, desde criança, a influência sertaneja em sua vida sempre foi muito grande. Durante a infância e a adolescência cantava em um coral de uma igreja próxima de sua residência.

Em 2013, após divulgação do seu trabalho na internet, chamou atenção da indústria fonográfica, e gravou seu primeiro DVD. Em entrevistas revelou que tem como ídolos a dupla Chitãozinho & Xororó, com quem ainda sonha em se apresentar.

"Eles me convidaram para gravar uma música juntos, só que de forma remota", informa a artista, que já excursionou pelos EUA, performando em cidades como Boston, Newark, Orlando, Atlanta e Hollywood.

Em novembro de 2019, Naiara lançou o single "Manda áudio", com a participação do pagodeiro Dilsinho. Seu último grande trabalho antes do isolamento imposto pela pandemia.

Anota aí

Brasil com Zeca vai ao ar toda sexta-feira, às 19 horas, no Canal UOL e no YouTube de Nossa, onde você também pode maratonar todos os episódios. Também confira conteúdos extra nas redes sociais de Nossa: Instagram, Twitter, e Facebook.