PUBLICIDADE
Topo

Eliminatórias Europeias

Itália bate recorde de invencibilidade, mas só empata com a Suíça

Jorginho desperdiçou um pênalti contra a Suíça pelas Eliminatórias Europeias para a Copa do Mundo - Fabrice COFFRINI / AFP
Jorginho desperdiçou um pênalti contra a Suíça pelas Eliminatórias Europeias para a Copa do Mundo Imagem: Fabrice COFFRINI / AFP

Colaboração para o UOL, em São Paulo

05/09/2021 17h45

Classificação e Jogos

Atual campeã europeia, a Itália visitou a Suíça, hoje (5), pela quinta rodada das Eliminatórias Europeias para a Copa do Mundo de 2022 e ficou no empate sem gols. O grande destaque da partida foi o goleiro Yann Sommer, dos donos da casa, que parou o ataque italiano e defendeu um pênalti do meio-campista Jorginho no início do segundo tempo.

Apesar de não comemorar muito o resultado, a seleção italiana estabeleceu uma nova marca histórica no futebol de seleções. Invicta há 36 jogos, a Itália bateu o recorde de mais jogos sem perder de uma equipe nacional, que antes era dividido entre Brasil (1993 a 1996) e Espanha (2007 e 2009).

Com o resultado, a Itália mantém a invencibilidade no Grupo C da competição, com 11 pontos após cinco jogos. A Suíça, que tem dois jogos a menos, está em segundo lugar, com sete pontos.

A Itália volta a campo na próxima quarta-feira (8), às 15h45 (de Brasília), quando recebe a Lituânia, pela sexta rodada. No mesmo dia e horário, a Suíça visita a Irlanda do Norte.

O jogo

A Itália começou melhor o jogo e, aos poucos, transformou a superioridade em chances de gol. Aos 12 minutos, Immobile bateu em cima da defesa. No rebote, dentro da área, Insigne chutou e Sommer fez boa defesa.

Dois minutos depois, Immobile voltou a aparecer no ataque com perigo. Desta vez, o atacante da Lazio recebeu cruzamento rasteiro de Berardi, mas, na hora de finalizar, pegou mal e isolou, perdendo boa chance.

Os italianos continuaram em cima. Aos 18 minutos, Berardi foi lançado e ficou cara a cara com o goleiro Sommer, que cresceu e fez ótima defesa para impedir o primeiro gol.

O goleiro suíço voltou a brilhar aos 26 minutos. Desta vez, Sommer saiu do gol e desarmou Immobile antes da finalização do centroavante.

A Suíça chegou com perigo pela primeira vez apenas aos 30 minutos. Rodríguez cruzou, a bola foi desviada, enganou Donnarumma, mas bateu na rede pelo lado de fora.

Apesar do susto, o domínio do jogo continuou com os visitantes, que chegaram novamente com perigo aos 34 minutos. Insigne bateu de fora da área e a bola passou muito perto da trave. Um minuto depois, o mesmo Insigne aproveitou uma sobra e chutou de voleio. Ele pegou mal e Sommer defendeu fácil.

A seleção suíça voltou a assustar aos 42 minutos. Akanji subiu mais alto que a defesa italiana em cobrança de falta e cabeceou rente à trave de Donnarumma.

Aos 47 minutos, o mesmo Akanji derrubou Immobile na entrada da área. Insigne bateu forte, direto para o gol, e o goleiro Yann Sommer, grande destaque da primeira etapa, espalmou para a linha de fundo e garantiu o empate sem gols na primeira etapa.

Logo aos 5 minutos do segundo tempo, a Itália teve a melhor chance da partida até então. Rodríguez cometeu pênalti em Berardi e Jorginho foi para a cobrança. Sommer voltou a brilhar, esperou a definição do meio-campista ítalo-brasileiro e caiu para fazer a defesa.

Aos 16 minutos, a Itália voltou ao ataque, mas desta vez, Emerson Palmieri parou no goleiro Sommer após chutar rasteiro, cruzado.

O goleiro suíço voltou a salvar a sua seleção aos 26 minutos. Desta vez, Locatelli lançou Insigne, que bateu rasteiro. Sommer defendeu em dois tempos. Aos 37 minutos, Sommer brilhou de novo, evitando um gol olímpico de Chiesa.

A Suíça respondeu nos minutos finais. Zakaria, aos 38 e aos 39 obrigou Donnarumma a praticar duas boas defesas.

No fim, com uma grande atuação, Sommer deixou o campo como o grande herói do jogo, garantindo o empate.