PUBLICIDADE
Topo

Eliminatórias Europeias

País de Gales deixa Ucrânia pelo caminho e volta à Copa depois de 64 anos

Gareth Bale comemora gol do País de Gales em partida contra a Ucrânia pelas Eliminatórias da Copa - Paul Ellis/AFP
Gareth Bale comemora gol do País de Gales em partida contra a Ucrânia pelas Eliminatórias da Copa Imagem: Paul Ellis/AFP

Do UOL, em São Paulo

05/06/2022 14h56

Classificação e Jogos

Sob olhares do mundo inteiro no Cardiff City Stadium por causa da simbologia que marcou o adiamento do confronto em três meses, a seleção de País de Gales venceu a Ucrânia por 1 a 0 com gol contra de Yarmolenko e garantiu a última vaga entre europeus na Copa do Mundo do Qatar. A equipe do astro Gareth Bale, que participou da jogada do gol, volta ao torneio depois de 64 anos.

País de Gales agora fecha o Grupo B do Mundial, com estreia marcada para o dia 21 de novembro, às 16h (de Brasília), no estádio Ahmed bin Ali, contra os Estados Unidos. As seleções de Irã e Inglaterra completam a chave.

A seleção galesa participou pela última vez de uma Copa em 1958, quando caiu para a seleção brasileira nas quartas de final por 1 a 0. Foi o primeiro gol do tricampeão Pelé na história do torneio.

Torcedor - Michael Steele/Getty Images - Michael Steele/Getty Images
Torcedor ucraniano exibe faixa "parem a guerra"
Imagem: Michael Steele/Getty Images

Já a Ucrânia fica pelo caminho e não disputará sua segunda Copa do Mundo. Apesar da eliminação na repescagem, que deveria ter sido disputada em março, a equipe foi superior o tempo inteiro e honrou o que tinha prometido antes de a bola rolar: jogar pelo seu povo, que sofre com a invasão da Rússia que deu início a uma guerra em fevereiro.

Segundo a ONU, a invasão russa fez com que mais de 14 milhões de pessoas deixassem suas casas, com seis milhões de refugiados em outros países.

Ucrânia melhor, Gales efetivo

Bale - Michael Steele/Getty Images - Michael Steele/Getty Images
Bale comemora gol do País de Gales após cobrança de falta dele mesmo pelo lado esquerdo do ataque
Imagem: Michael Steele/Getty Images

País de Gales começou melhor no jogo, mais firme nas disputas no meio-campo — às vezes até demais, tanto é que tomou dois cartões amarelos antes dos cinco minutos, um por falta e um por reclamação. Logo a Ucrânia tomou o controle do jogo, dominou a posse de bola e teve no primeiro tempo oito finalizações contra três do adversário. Zinchenko e Tsygankov deram trabalho para o goleiro Hennessey, que virou um dos protagonistas da partida.

Mas todo esse volume de jogo não adiantou nada. James escapou da marcação pela esquerda do ataque do País de Gales e sofreu falta. Bale levantou a bola na pequena área com muito veneno e viu o capitão ucraniano Yarmolenko desviar para o próprio gol numa tentativa de corte de cabeça. Numa infelicidade do adversário, que jogava melhor, os donos da casa saíram na frente.

VAR ignora pênalti na Ucrânia

Os jogadores da seleção ucraniana reclamaram de um pênalti justamente em Yarmolenko cinco minutos depois do gol de País de Gales. Yarmolenko ganhou de Allen na área e a bola sobrou com Zinchenko, que bateu firme para mais uma boa defesa de Hennessey. No primeiro lance, Allen chutou o pé do capitão da Ucrânia, mas a arbitragem de vídeo mandou o jogo seguir.

Pressão no segundo tempo

Zinchenko - Michael Steele/Getty Images - Michael Steele/Getty Images
Zinchenko reage entre companheiros da Ucrânia durante jogo contra País de Gales
Imagem: Michael Steele/Getty Images

A Ucrânia continuou muito superior no segundo tempo e só tomou um susto, numa finalização de Brennan Johnson na trave aos 29 minutos. Tirando isso, a posse de bola dos visitantes foi sempre no campo de ataque, com chances de gol empilhadas: Tsygankov obrigou Hennessey a grande defesa, Yarmolenko foi desarmado na hora H de uma finalização de frente para o gol, Malinovskyi chutou para fora com o goleiro já fora do lance, Davies salvou uma em cima da linha e Dovbyk cabeceou no cantinho para mais uma defesaça de Hennessey. Uma pressão fora do comum, mas sem efetividade.

Preparação acidentada

Petrakov - Michael Steele/Getty Images - Michael Steele/Getty Images
Oleksandr Petrakov, técnico da Ucrânia, durante País de Gales x Ucrânia pelas Eliminatórias da Copa do Mundo
Imagem: Michael Steele/Getty Images

Sem fazer um jogo oficial desde novembro do ano passado até a vitória contra a Escócia na última quarta-feira, a seleção ucraniana passou longe de ter a melhor preparação para o jogo de hoje. Jogadores locais estavam sem atividade e se reuniram mediante autorização especial para fazer somente alguns amistosos contra times da Eslovênia durante o período de treinos, ainda sem as estrelas como Zinchenko. O próprio técnico Oleksandr Petrakov, no comando desde o ano passado, após a saída de Shevchenko, chegou a se oferecer para servir no exército nacional antes de se concentrar nos objetivos da seleção.

Emoção antes de a bola rolar

Cantor - Huw Fairclough/Getty Images - Huw Fairclough/Getty Images
Cantor Daffyd Iwan antes de País de Gales x Ucrânia pelas Eliminatórias da Copa do Mundo
Imagem: Huw Fairclough/Getty Images

A atmosfera do Cardiff City Stadium proporcionou vários momentos de emoção antes mesmo de o jogo começar. Para os dois lados do confronto. Primeiro, os mais de 30 mil galeses presentes no local cantaram a plenos pulmões a música Yma o Hyd (algo como "ainda estou aqui", numa tradução livre) em apresentação do cantor Dafydd Iwan. É uma espécie de hino não oficial do país. Depois, o público se emocionou com os jogadores da Ucrânia entrando no gramado enrolados na bandeira do país — gesto que já tinha acontecido no jogo anterior. Os atletas das duas seleções se ajoelharam no campo antes do apito inicial sob aplausos.

O gol

Yarmolenko, contra, abriu o placar para o País de Gales após falta cobrada por Bale aos 34 minutos do primeiro tempo.

FICHA TÉCNICA
PAÍS DE GALES 1 x 0 UCRÂNIA

Competição: repescagem das Eliminatórias Europeias da Copa do Mundo do Qatar
Local: Cardiff City Stadium, em Cardiff (País de Gales)
Data/hora: 5 de junho de 2022, domingo, às 13h (de Brasília)
Árbitro: Antonio Mateu Lahoz (Espanha)
Assistentes: Pau Cebrián Devís e Roberto del Palomar (ambos da Espanha)
VAR: Juan Martínez Munuera (Espanha)
Cartões amarelos: Allen, Daniel James, Rob Page (País de Gales), Mykolenko, Mudryk (Ucrânia)

GOLS: Yarmolenko (contra), aos 34/1ºT (1-0)

PAÍS DE GALES: Hennessey; Ampadu, Rodon e Davies; Roberts, Allen, Ramsey, Daniel James (Brennan Johnson) e Neco Williams (Norrington-Davies); Bale (Harry Wilson) e Moore. Técnico: Rob Page.

UCRÂNIA: Bushchan; Karavaev, Zabarnyi, Matviyenko e Mykolenko; Stepanenko (Sydorchuk), Yarmolenko, Malinovskyi (Shaparenko), Zinchenko e Tsygankov (Dovbyk); Yaremchuk (Mudryk). Técnico: Oleksandr Petrakov.