PUBLICIDADE
Topo

Futebol

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Nova liga de clubes irá sair do papel? Colunistas opinam

Alexandre Schneider/Getty Images
Imagem: Alexandre Schneider/Getty Images

Colaboração para o UOL, em Santos (SP)

16/06/2021 11h25

Resumo da notícia

  • Colunistas do UOL Esporte opinam sobre a nova liga de clubes. Será que sai do papel?
  • "Se a Liga não sair agora, não sai nunca mais", afirma Renato Maurício Prado
  • Juca: "Não tenho direito de dizer que sim depois de ver tantas vezes ideia naufragar"
  • Andrei Kampff: "Movimento só terá força se for entendimento coletivo, sem desertores"
Classificação e Jogos

Dezenove dos 20 clubes que disputam a elite do Campeonato Brasileiro apresentaram ontem (15) à CBF a intenção de criar uma liga independente para organizar a competição — só o Sport ficou de fora, mas já confirmou o apoio e a participação.

A ideia, externada em comunicado oficial, serve como pressão em um momento de vácuo de poder talvez inédito na história da Confederação Brasileira de Futebol.

A pergunta que fica é: Será que a nova liga de clubes irá mesmo sair do papel? A maioria dos colunistas do UOL Esporte respondeu negativamente. Confira:

Espero ser surpreendido com esse projeto de liga no Brasil. Não acredito porque a CBF teria que aceitar a dissolução da estrutura federativa. Clubes com mais poder. Caboclo está fora, mas com ele o Del Nero já mandava. Duvido muito que essa "hierarquia" tenha mudado.
ANDRÉ ROCHA

A questão sempre foi muito mais política do que jurídica. Caminho legal existe, na Constituição e na Lei Pelé. Agora, esse movimento só ganhará força para que a CBF aceite uma negociação, ou mesmo para uma ruptura - se for um entendimento coletivo, sem desertores. Unidos, clubes superam déficit democrático e se cacifam politicamente para exercer um direito que têm.
ANDREI KAMPFF

É difícil acreditar na união dos clubes a longo prazo considerando o histórico recente deles. Já há, por exemplo, um pé atrás com o Flamengo entre os participantes da Liga. Será que os times grandes vão ter a consciência de que os menores também são importantes para um campeonato dar certo?
DANILO LAVIERI

Não tenho o direito de dizer que acredito depois de ver tantas vezes a ideia naufragar em acordos ou rompimentos espúrios. Tenho apenas a esperança de que desta vez dê certo. E torço.
JUCA KFOURI

Não acredito. Movimento é feito para pressionar CBF para algumas demandas que os clubes querem, como ter mais poder eleitoral, mudanças de calendário e na comissão de arbitragem. Se CBF ceder em parte desses pedidos, e se os clubes participarem da articulação de escolha do sucessor de Caboclo, a ideia de liga morre.
MARCEL RIZZO

Vai ser difícil. Os dirigentes só pensam no seu clube. Farinha pouca, meu pirão primeiro.
MENON

Muito difícil? A cartolada tem sérias dificuldades para gerir seus próprios clubes. Difícil imaginar que eles tenham capacidade e união para criar algo tão grandioso no futebol brasileiro.
MILTON NEVES

Pode ser que aconteça, mas tenho minhas dúvidas. Na hora do "vamos ver", a divisão da grana da TV costuma implodir a união dos clubes.
PERRONE

É uma oportunidade única. CBF enfraquecida e cartolas dos clubes da Série A unidos pela necessidade de buscar novas receitas agravada pela crise econômica provocada pela pandemia. Se a Liga não sair agora, não sai nunca mais. Acredito, sim, que o movimento dos clubes pode dar certo. Os atuais dirigentes da CBF já não contam com o respaldo da FIFA (que sabem que Del Nero, banido por ela ainda dá as cartas) e tampouco tem ao seu lado, como em outros tempos, o poderio financeiro da Globo para pressionar os clubes.
RENATO MAURÍCIO PRADO

Os clubes aproveitaram a brecha da saída do presidente da CBF para botar em prática uma ideia antiga. Tem tudo para dar certo, já que os clubes estão unidos e com um poder maior que a desmoralizada CBF. Mas para que tudo funcione, os principais clubes como Flamengo, Corinthians e Palmeiras, vão precisar pensar também numa divisão justa, pensando realmente em formar uma liga forte e não só nos próprios interesses.
RODOLFO RODRIGUES

É difícil acreditar pelo histórico dos cartolas brasileiros em iniciativas deste tipo. Começam com discurso animador e união, mas terminam se engalfinhando por interesses próprios e disputa de poder. Tomara que entendam a necessidade real dessa iniciativa, e que seja algo profissional na prática, e não só da boca pra fora. Fico esperançoso, mas ao mesmo tempo cético.
RODRIGO COUTINHO

Sim. Primeiro, há uma conjuntura favorável com a fragilidade da CBF. Segundo, é a primeira vez que de fato os 20 clubes da Série A assinam um documento para criação da liga. Terceiro, quem observa de fora pode não ter enxergado, mas havia um ambiente se formando para a construção desta liga, a crise da CBF foi a gata d'água. O que pode impedir a execução da liga é só uma eventual desunião dos clubes porque, se mantiverem a postura atual, a confederação não conseguirá impedi-los.
RODRIGO MATTOS

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol