PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Dani Alves diz que racismo na Espanha é "guerra perdida"; lateral afirma ter sido alvo de insultos

Daniel Alves afirmou ter ouvido insultos racistas no clássico contra o Real Madrid - AP Photo/Julian Rojas
Daniel Alves afirmou ter ouvido insultos racistas no clássico contra o Real Madrid Imagem: AP Photo/Julian Rojas

Do UOL, em São Paulo

31/01/2013 11h44

Um dia após declarar via Twitter que foi alvo de insultos racistas no clássico entre Barcelona e Real Madrid (empate em 1 a 1 pelas semifinais da Copa do Rei), o lateral direito brasileiro Daniel Alves afirmou que o racismo é uma “guerra perdida” na Espanha. Segundo Alves, os gritos racistas no país europeu são comuns em muitos estádios. “Normalmente vivo isso em todos os campos que jogo, não só no Santiago Bernabéu”, disse.

“Existe uma luta contra e se tenta de todas as maneiras que não exista isso nos estádios, mas ainda não conseguiram, o racismo segue existindo”, afirmou o brasileiro. “É uma lástima, porque se não forem tomadas medidas mais drásticas isso continuará ocorrendo”, completou Dani Alves.

O brasileiro também se mostrou contra as baixas multas que a Uefa e a Fifa impõe aos clubes cujas torcidas promovem atos racistas nos estádios. “Multar um clube em mil euros, dois mil euros não é nada. Para clubes tão grandes, não é nada”, disse. “A educação nos estádios não existe na Espanha”, finalizou.

Após a partida do Barcelona contra o Real Madrid, Daniel Alves publicou a seguinte declaração no Twitter: “Grande trabalho da minha equipe. Lamento o resultado e lamento ainda mais o racismo que existe em alguns lugares. Mas sou feliz como sou, graças."

Segundo alguns internautas, o jogador teria entendido errado os comentários feitos: a expressão utilizada teria sido “mucho morro”, que significa algo como “muita marra”, e não “mucho mono”, o que equivale a "muito macaco" em espanhol.

Futebol