PUBLICIDADE
Topo

14 Anéis

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Conheça os principais jogadores da NBA, a maior liga de basquete do mundo

LeBron encara Curry na abertura da temporada da NBA - Kevork Djansezian/Getty Images
LeBron encara Curry na abertura da temporada da NBA Imagem: Kevork Djansezian/Getty Images
Conteúdo exclusivo para assinantes
Vitor Camargo

Vitor Camargo é economista formado pela Faculdade de Economia e Administração da USP. Desde 2011 escreve sobre esportes americanos, com passagens por Yahoo, Gazeta do Povo e o seu próprio site, o Two-Minute Warning. Foi comentarista de beisebol na Fox Sports e consultor técnico na tradução do livro Moneyball (2011). É autor do livro Era de Gigantes (2019), o primeiro sobre a história da NBA escrito no Brasil, e apresentador do podcast Na Era do Garrafão.

09/11/2021 04h00

Depois de uma longa série explicando o básico do esporte por uma perspectiva de jogo, eu acredito que agora os leitores tenham conhecimentos suficientes para começar a assistir basquete e não ficarem perdidos.

Mas e sobre as histórias fora das quadras? Quais são os jogadores que valem a pena se acompanhar? Quem eu preciso conhecer para poder participar de uma conversa sobre NBA? Quem vale a pena ficar de olho e priorizar quando decidindo que jogos assistir? Esses são os pontos que vamos adereçar hoje.

Tenha em mente, essa não é necessariamente uma lista dos MELHORES jogadores da NBA; são apenas os jogadores que eu acredito que, para um leigo, mais valha a pena conhecer por uma questão de narrativas, relevância na liga, atratividade do jogo e importância de modo geral. Caso falte alguém, compartilhe nos comentários!

Parte I - A NBA
Parte II - O jogo e a quadra
Parte III - As posições do basquete
Parte IV - O ataque na NBA
Parte V - A defesa na NBA

LeBron James

O início dessa coluna não poderia ser por outro nome que não o do Rei, King James, um dos maiores da história do esporte. Com quatro títulos, quatro MVPs e quase todos os recordes de playoffs que você pode imaginar, LeBron tem dominado a NBA por quase vinte anos, e continua sendo um dos jogadores mais importantes da liga. Embora não seja mais tão dominante quanto foi no seu auge - inevitável para um jogador que já tem 36 anos e se encaminha para ser o jogador com mais minutos jogados na história da liga - LeBron continua sendo um dos melhores jogadores da NBA e alguém que tem totais condições de levantar o troféu ao final da temporada.

E embora LeBron sempre tenha chamado a atenção pelo seu físico inigualável e capacidade atlética de outro planeta, seu maior recurso talvez sempre tenha sido a inteligência de jogo, capaz de processar o que acontece em quadra em uma fração de segundos, antecipar cada ação, achar jogadores livres com seus passes magistrais

Conforme LeBron se encaminha para o fim dessa gloriosa carreira, vale aproveitar cada minuto possível para ver essa lenda em quadra enquanto podemos.

Stephen Curry

Unanimemente considerado o melhor e maior arremessador da história do esporte, Stephen Curry é outra lenda viva da NBA. E embora caracterizar Curry apenas como arremessador seja um grande erro - ele também é um dos melhores criadores, dribladores e finalizadores da NBA, além de ser um dos jogadores mais inteligentes do mundo - é inegável que foi sua capacidade de arremessar com extrema eficiência de qualquer lugar da quadra, em qualquer circunstância, a partir de qualquer tipo de drible e com qualquer milímetro de espaço, que revolucionou o esporte e mudou completamente nossa concepção do que era possível no basquete.

Eu poderia gastar horas e horas escrevendo sobre a pura poesia que é assistir a Stephen Curry jogando basquete, mas felizmente eu já fiz isso em outra coluna - que eu recomendo que vocês leiam para tentar entender 1% da magia de um dos jogadores mais únicos da história.

Kevin Durant

Se você perguntar para pessoas que acompanham a NBA quem é o melhor jogador da atualidade, Kevin Durant provavelmente vai ser o nome mais comum. O jogador dos Nets é uma combinação impossível de tamanho, capacidade atlética e técnica que tornam dele completamente imparável em uma quadra de basquete.

Durant é como um jogador criado em videogame. Pessoas tão altas não deveriam se mover com tanta fluidez e agilidade, nem ter esse nível de habilidade com a bola nas mãos, e muito menos tanta explosão e controle do corpo. E, se tivessem, definitivamente não deveriam ser capazes de arremessar tão bem quanto ele - um arremesso que, justamente pelo seu tamanho, é impossível de ser bloqueado.

Junte a isso o estrago defensivo que ele causa com essas mesmas características, e não é por acaso que ele é considerado hoje o jogador no topo da NBA.

Giannis Antetokounmpo

O atual dono da NBA. Giannis é o grande craque do atual campeão da NBA, o Milwaukee Bucks; o atual MVP das Finais; e o cara que enfiou 50 pontos sozinho no jogo decisivo para garantir o título dos Bucks, quatro meses atrás. Uma combinação única de força física, capacidade atlética, mobilidade e dimensões físicas que fazem o Dhalsim de Street Fighter parecer um T-Rex, Giannis é uma força da natureza dos dois lados da quadra. Embora um arremesso ruim seja seu único ponto fraco - e o que, para muitos, o coloca alguns centímetros abaixo de KD na lista dos melhores jogadores da atualidade - se ele conseguir um pouco de espaço ou chegar perto da cesta, esquece; não tem nada que a defesa pode fazer além de rezar.

Um título com 50 pontos no jogo decisivo, dois prêmios de MVP e um de Defensor do Ano já são suficientes para fazer de Giannis um dos maiores jogadores da história do basquete; mas talvez ainda mais incrível que o jogador que Giannis se tornou seja a sua trajetória de vida. Do imigrante pobre nas ruas da Grécia quando criança até se tornar o dono da NBA, o grego tem uma das melhores histórias da NBA.

Luka Doncic

Aos 18 anos, Luka Doncic já tinha no seu currículo um título europeu de seleções, um título europeu de clubes e um título espanhol - tendo sido eleito MVP nos dois últimos. Apesar de todo esse sucesso, no entanto, Doncic ainda inexplicavelmente foi apenas a terceira escolha do Draft de 2019 - um absurdo na época que ficou ainda pior conforme Doncic trouxe seu brilhantismo para a NBA e logo se consolidou como um dos melhores jogadores da liga.

Essa queda em parte se deu por causa da sua origem no basquete europeu, contra o qual ainda existe muito preconceito, e é fácil enxergar isso dentro de quadra; o seu estilo de jogo, seu ritmo em quadra, é diferente do resto da NBA... e ele usa isso para seu benefício. Apesar de não ser o jogador mais explosivo, esse controle do jogo, capacidade de mudar de direção e habilidade com a bola fazem de Luka um dos melhores e mais eficientes pontuadores de toda a NBA. E, claro, ele também é um mestre no seu patenteado step-back.

Mas a parte mais incrível do seu jogo seja sua visão de jogo e seus passes espetaculares. Sua capacidade de induzir a defesa e tomar a decisão ótima com a bola em uma fração de segundos não tem paralelo na NBA atual tirando talvez o próprio LeBron James. Eu falei mais a respeito em outra coluna, mas deixo vocês também também com esse vídeo.

Nikola Jokic

O atual MVP da NBA é um sérvio de 2m11 de altura que simplesmente acontece de ser o melhor pivô passador da história do esporte.

Assim como Curry, limitar Jokic a "apenas" um grande passador é um erro; há muito mais no seu jogo - o jogo de costas para a cesta, a capacidade como arremessador, o toque ao redor do aro, a qualidade nos rebotes - que fazem de Jokic especial a ponto de ser eleito MVP da liga e um dos melhores jogadores da atualidade. E o fato dele fazer isso como um pivô gordinho e pouco atlético, contrariando os estereótipos e padrões que a NBA se acostumou, torna tudo ainda melhor.

Mas, ao mesmo tempo, não da para negar que o que faz Jokic passar de ser um ótimo jogador para um historicamente bom são seus passes - uma mistura de capacidade física para fazer todos os passes, leitura de jogo que fazem parecer que ele tem olhos nas costas, e QI de basquete para entender, interpretar e antecipar todos os movimentos em quadra cinco segundos antes de todo o mundo. Se Jokic é seu companheiro e você ficou livre, ele VAI te encontrar com um bom passe, o que faz todo o time melhor por osmose.

Kawhi Leonard

Kawhi é um dos jogadores mais difíceis de se entender na NBA. Por um lado, seu brilhantismo é inegável: bicampeão da NBA, duas vezes MVP das Finais, um dos melhores defensores da história da liga e alguém que se tornou capaz de criar o próprio chute e dominar qualquer adversário. Sua pós-temporada de 2019, quando levou o Toronto Raptors ao título, foi espetacular e entra nos anais do esporte como uma das melhores sequências que já vimos. Individualmente, não há como negar que Kawhi é um dos melhores jogadores da liga.

Por outro lado, Kawhi também é um jogador incomodamente irregular e difícil de se acompanhar; constantemente perdendo muitos jogos por lesões, mudando frequentemente de time, é difícil entender como esse brilhantismo se traduz em eficiência coletiva ao longo do tempo. Ainda assim, se você quer ganhar um título, são poucos jogadores que você preferiria ter na sua equipe que Kawhi Leonard.

Joel Embiid

Se hoje existe a narrativa de que a liga não tem mais pivôs como antigamente, Joel Embiid é a prova viva do contrário: um pivozão de 2m13 e 130kg capaz de destruir qualquer jogador da liga no garrafão, com um repertório de costas para a cesta impecável e que tira genuíno prazer em arrasar seus adversários, além de ser o defensor de maior impacto da NBA. Essas são todas características normalmente associadas aos grandes pivôs do passado.

Só que o camaronês, além disso, agrega também as evoluções do jogo no século XXI: um excelente arremessador cujo alcance se estende até a linha dos três pontos, capaz de botar a bola no chão para driblar defensores mais pesados, e a técnica e força para abusar de jogadores menores no garrafão. Embiid até mesmo está jogando mais como criador primário em 2021/22, recebendo a bola no topo do garrafão e distribuindo passes - o que tem feito muitíssimo bem.

O grande inimigo de Embiid é seu corpo; o pivô nunca conseguiu jogar uma temporada completa, e está sempre perdendo jogos ou jogando machucado por conta principalmente dos seus joelhos. Isso é algo que atrapalha suas chances de disputar prêmios individuais e tem custado aos Sixers em momentos decisivos nos últimos anos. Mas, saudável, poucos jogadores são mais dominantes que Joel Embiid.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL