Topo

CarnaUOL


Conheça alimentos que ajudam a reduzir efeitos da ressaca

Excesso de álcool pode derrubar o mais fiel dos foliões e se recuperar pode ser uma missão ingrata - Thinkstock
Excesso de álcool pode derrubar o mais fiel dos foliões e se recuperar pode ser uma missão ingrata Imagem: Thinkstock

Do UOL, em São Paulo

24/02/2017 04h00

Carnaval é sinônimo de alegria. E o que nunca falta em uma festa são as bebidas alcoólicas. Porém, o excesso de álcool pode acabar derrubando o mais fiel dos foliões e se recuperar no dia seguinte pode ser uma missão ingrata. 

O médico Moacir Augusto Dias, gastroenterologista do Seconci-SP (Serviço Social da Construção Civil do Estado de São Paulo), dá algumas dicas aos foliões para ajudar a evitar a ressaca ou diminuir seus efeitos.

Dias ressalta que dois pontos são importantes para aqueles que gostam de beber:  o primeiro é que é preciso se alimentar antes. Dessa forma, o estômago ficará protegido o que proporcionará uma resistência maior ao álcool.

A hidratação é outro ponto importante, antes, durante e após a ingestão da bebida alcoólica.

A nutricionista Rita de Cássia Silva frisa que um passo importante é mesmo se hidratar com antecedência, ingerindo diariamente entre dois e três litros de líquido, de preferência água e sucos naturais.

Perigos

“Tem muita gente que ainda acredita que a melhor forma de se curar a ressaca é continuar bebendo”, exemplifica Dias. Ele é enfático ao afirmar que esse é um mito perigoso e explica de onde pode ter surgido: “Em hospitais, a solução utilizada no tratamento da pessoa alcoolizada tem como base o álcool, mas isso somente para dependentes químicos. Essa é uma forma de reduzir os sintomas de abstinência”.

Carboidratos

No que diz respeito à alimentação, a nutricionista Carolina Pedrosa recomenda que se opte por itens ricos em carboidratos (como pão, macarrão e batata).

“O ideal é que o folião procure intercalar o álcool com muita água. Para facilitar, outra dica é sempre levar barrinhas de cereais e nada de fritura durante a folia. Além de apresentar teor elevado de gordura, este tipo de alimento gera uma sensação de estômago pesado e moleza.”

Ela também indica verduras e legumes, que são alimentos ricos em vitaminas, minerais, fibras e água, e por isso devem ser ingeridos com frequência e variedade. Assim como as frutas cítricas são uma boa pedida.

O médico ensina que a refeição mais indicada para a quarta-feira de cinzas é um prato de massa sem molho, pão, legumes, atum e frutas de sobremesa

Para evitar

Café deve ser evitado, pois tem ação diurética e desidrata ainda mais o corpo. “Evite então o famoso café sem açúcar, que supostamente é recomendado para amenizar a dor de cabeça”, adverte Dias.

Também devem ser evitados molhos branco e vermelho, queijos amarelos, frituras, leite e carne vermelha após a ingestão de álcool. A ingestão de gorduras pode sobrecarregar ainda mais a função hepática.

Uma recomendação de Rita de Cássia para aqueles que exageraram no álcool é o repouso. Além disso, ela indica, mais uma vez, a ingestão de água e suco durante todo o dia, o que refletirá também no tempo de recuperação.

Alimentação leve

A nutricionista Carolina Pedrosa indica chás como o de alecrim, que é antioxidante; de hortelã, que é anti-inflamatório, favorece a digestão e reduz a flatulência e o de de boldo, que é digestivo e hepatoprotetor.

"Oleaginosas (como nozes, castanhas e macadâmias) e abacate são bem-vindos, pois contêm ácidos graxos monoinsaturados que atuam protegendo a parede das artérias, que sofre com o aumento de toxinas no sangue. Além disso, são ótimas fontes de vitamina E , nutriente antioxidante", diz ela.

Além da dor de cabeça, azia e mal-estar geral, algumas pessoas ainda podem ter diarreia. Nestes casos, o gastroenterologista diz que a pessoa pode fazer um soro caseiro, pois ele é rico em sódio e a glicose, que ajudam a evitar a desidratação. Porém, se mesmo com isso a pessoa continuar passando mal, é importante procurar ajuda médica o quanto antes e evitar a automedicação.