PUBLICIDADE

Topo

Qual é o Remédio

Um guia dos principais medicamentos que você usa


Qual é o Remédio

Naproxeno trata a dor causada por inflamação; efeitos colaterais preocupam

iStock
Imagem: iStock

Cristina Almeida

Colaboração para VivaBem

05/07/2022 04h00

Resumo da notícia

  • O naproxeno é um fármaco classificado como um anti-inflamatório não esteroidal
  • Ele é indicado no tratamento da dor decorrente de vários tipos de inflamações e febre
  • Embora seja considerado seguro e eficaz, ele só deve ser utilizado sob orientação profissional
  • São efeitos colaterais comuns: cansaço, mudanças na visão, tontura e má digestão

Medicamento que ajuda a reduzir a inflamação, o naproxeno foi inicialmente aprovado para prescrição médica na década de 1970 e, posteriormente, passou a ser considerado um MIP (Medicamento Isento de Prescrição). Em geral, ele é utilizado no tratamento da dor, da febre e da inflamação.

O que é naproxeno?

Entre os farmacêuticos e médicos, ele é conhecido como um anti-inflamatório não esteroidal (AINE). Embora esse medicamento esteja classificado como um MIP, ele só deve ser utilizado sob orientação médica ou farmacêutica.

Quando ele deve ser usado?

O naproxeno é considerado seguro, bem tolerado, mas você pode potencializar sua ação e ainda prevenir efeitos adversos fazendo o uso racional do medicamento, ou seja, utilizando-o de forma apropriada, na dose certa e por tempo adequado. A instrução é da OMS (Organização Mundial da Saúde).

O fármaco pode ser usado para o tratamento de febre e dores agudas decorrentes de inflamações, em especial nas seguintes situações médicas:

  • Dores de garganta, abdominal, abdominal, pélvica, de cabeça;
  • Sintomas gripais ou de resfriados;
  • Dores musculares e articulares;
  • Dores reumáticas;
  • Dor consequente a traumas como entorses, batidas e lesões esportivas.

Embora a bula do medicamento já contemple a indicação para o alívio da dor de cabeça, a literatura sobre esse fármaco revela que ele é especialmente útil no tratamento da enxaqueca aguda e crônica —até de forma preventiva.

No último caso, o naproxeno é aliado em terapias combinadas, ou seja, ele é utilizado junto a outras medicações como betabloqueadores, antidepressivos e anticonvulsivantes. Essas recomendações são da Academia Americana de Neurologia e da Sociedade Americana da Dor de Cabeça e foram publicadas na revista American Family Physician.

Entenda como ele funciona

Para combater a dor, a inflamação e a febre "o naproxeno inibe reversivelmente uma classe de enzimas chamadas ciclo-oxigenases (COX 1 e 2), relacionadas à síntese de mediadores químicos chamados prostaglandinas —que participam dos processos de controle da dor e inflamatórios", explica o farmacêutico Aníbal de Freitas Santos Júnior, docente da Uneb.

Após tomar, o fármaco é metabolizado pelo fígado e, ao efetivar sua ação, cerca de 95% dele é excretado pela urina, e o restante, pelas fezes.

Espera-se que ele comece a fazer efeito de 20 minutos a 1 hora após a sua ingestão. No entanto, caso você esteja usando este medicamento como parte do tratamento de doenças reumáticas o tempo estimado para que os sintomas apresentem melhora pode ser de 1 a 2 semanas.

O uso prolongado desse remédio é prejudicial?

Em boa parte dos tratamentos, é indicado que se use a menor dose e pelo menor tempo possível. Isso porque os efeitos colaterais do naproxeno podem prejudicar o coração, o estômago e o intestino, além do fígado e os rins.

Quando há necessidade de uso prolongado, você precisa ser monitorado constantemente para que o médico possa avaliar o funcionamento desses órgãos e ponderar os riscos e benefícios da continuidade da terapia. Evite, portanto, a automedicação.

Conheça as apresentações disponíveis

O medicamento de referência do naproxeno é o Flanax©, mas você também encontra as versões genéricas nas farmácias. Caso seja usuário do SUS (Sistema Único de Saúde), saiba que ele consta da Rename 2022 (Relação Nacional dos Medicamentos Essenciais) e, portanto, o acesso à medicação se dá por meio das suas farmácias.

"Apesar de ser um MIP, é importante que você saiba que não existem medicamentos isentos de ação e reação", fala a farmacêutica Amouni Mourad, assessora técnica do CRF-SP. "Essa é a razão pela qual, na hora da retirada do fármaco, você pode e deve esclarecer dúvidas sobre o medicamento e ser orientado pelo farmacêutico responsável. Esta medida reduz o risco de efeitos indesejáveis", esclarece a especialista.

Confira algumas das apresentações disponíveis:

  • Comprimidos - 200 mg, 250 mg e 500 mg
  • Comprimidos revestidos - 275 mg e 550 mg

Quais são as vantagens e desvantagens do seu uso?

Os especialistas consultados concordam que o naproxeno é potente e eficaz para o alívio da dor e da inflamação em várias situações médicas, inclusive em quadros crônicos. Além disso, ele tem baixo custo e, quando usado na forma correta, não causa dependência.

Por outro lado, eles reconhecem que os efeitos colaterais relacionados ao medicamento são preocupantes, como o infarto e problemas gastrointestinais —principalmente o sangramento e úlcera— além de agressão aos rins. Assim, a escolha do medicamento requer maior cuidado e monitoramento constantes.

Saiba quem deve evitar esse medicamento

Fale com o médico ou farmacêutico antes de usar o naproxeno se você já teve alguma reação alérgica relacionada aos AINEs, como o ácido acetilsalicílico, ibuprofeno e diclofenaco.

Contraindicações absolutas:

  • Asma induzida pelo uso de ácido acetilsalicílico ou outros AINEs
  • Gravidez (a partir da 30ª semana de gestação)
  • No pré-operatório de cirurgia coronária (ponte de safena)

Contraindicações relativas:

  • Gravidez (no primeiro trimestre)
  • Infarto recente ou histórico de doença do coração
  • Hipertensão
  • Retenção de líquidos (inchaço, edema)
  • Desidratação
  • Histórico de problemas gástricos (úlcera péptica, por exemplo)
  • Problemas de coagulação ou sangramento
  • Doenças do fígado ou dos rins
  • Restrições de sódio
  • Uso crônico de álcool
  • Tabagismo
  • Idade avançada
  • Mulheres que estão tentando engravidar

Crianças e idosos podem usá-lo?

De acordo com a reumatologista Alessandra Sousa Braz, preceptora e coordenadora do Ambulatório de Reumatologia do HULW-UFPB, a princípio, medicamentos anti-inflamatórios não são testados em gestantes.

Apesar disso, na falta de outras opções, o naproxeno poderá ser utilizado, com a ressalva de que ele é contraindicado nas últimas semanas da gravidez, porque poderia ter efeitos no parto e sobre o sistema cardiovascular do bebê.

"Entre crianças, a medicação poderá ser utilizada —devendo o médico estar atento à dosagem para menores de 12 anos, o que também pode se aplicar ao idoso. Neste último caso, o profissional da saúde deve estar atento à saúde geral do paciente, à natural maior fragilidade de órgãos como estômago, coração e rins, além das possíveis comorbidades e medicamentos de uso contínuo. De modo geral, o tratamento não deve ultrapassar 14 dias", esclarece a médica.

Estou grávida e pretendo amamentar. Posso usar naproxeno?

O fabricante adverte que o medicamento pode passar pelo leite materno e seu uso é desaconselhado. Na prática clínica, porém, o médico deve avaliar os riscos e benefícios para a mãe do uso do naproxeno.

Os especialistas consultados afirmam que, na falta de opções mais seguras, sugere-se que o remédio seja utilizado após a amamentação, aumentando o intervalo entre as mamadas.

Qual é a melhor forma de consumi-lo?

Quando a administração é pela via oral, a orientação é que ele deve ser ingerido inteiro com água. O comprimido não deve ser partido.

Ele poderá ser administrado junto a alimentos para reduzir o mal-estar estomacal, mas é preferível que ele seja ingerido longe do horário das refeições porque os alimentos —principalmente os gordurosos— podem atrasar a sua absorção, embora não a atrapalhe em sua extensão. A explicação é da farmacêutica Luciana Canetto, vice-presidente do CRF-SP.

Existe uma melhor hora do dia para usar esse medicamento?

Não. O importante é que o naproxeno seja administrado na forma indicada pelo seu médico. Caso você tenha tendência a problemas gástricos, prefira usá-lo logo após as refeições.

O que faço quando esquecer de tomar o remédio?

Tome assim que lembrar, mas caso esteja próximo do horário da próxima dose, aguarde que chegue o horário para utilizá-lo normalmente, conforme orientação médica e do farmacêutico.

É desaconselhado tomar doses em dobro de uma vez para compensar a dose que foi esquecida. Se você sempre se esquece de tomar seus remédios, use algum tipo de alarme para lembrar-se.

Quais são os possíveis efeitos colaterais?

Este medicamento é considerado bem tolerado, seguro e eficaz quando usado em doses adequadas e pelo menor tempo possível. Apesar disso, os efeitos colaterais mais comuns são:

  • Má digestão
  • Constipação
  • Sede excessiva
  • Cansaço
  • Mudanças na visão
  • Zumbido no ouvido
  • Náusea
  • Tontura
  • Aumento das enzimas do fígado
  • Aumento da pressão arterial
  • Redução das funções dos rins
  • Aumento do risco para sangramentos
  • Úlcera gástrica

São efeitos adversos mais sérios e mais raros:

Interações medicamentosas

Algumas medicações não combinam com o naproxeno. E quando isso acontece, elas podem alterar ou reduzir seu efeito. Avise o médico, o farmacêutico ou dentista, caso esteja fazendo uso (ou tenha feito uso recentemente) das substâncias abaixo descritas, que são apenas alguns exemplos das possíveis interações.

Confira:

  • Outros anti-inflamatórios não esteroidais (como o AAS)
  • Inibidores da enzima conversora da angiotensina I (como o captopril)
  • Antagonistas dos receptores da angiotensina (losartana)
  • Antidiabéticos (glicazida)
  • Diuréticos (furosemida)
  • Estabilizantes de humor (lítio)
  • Antimetabólicos (metotrexato)
  • Antiepilépticos (fenitoína)
  • Anticoagulantes (varfarina)
  • Betabloqueadores (atenolol)
  • Imunossupressores (ciclosporina)
  • Medicações para arritmia (digoxina)
  • Antiácidos em geral ou medicamentos para tratar úlcera, como os sucralfatos

E atenção: embora até o momento sejam desconhecidas interações com fitoterápicos, é importante falar com um médico ou farmacêutico antes de usar esse medicamento se você faz uso contínuo deles ou mesmo de suplementos e vitaminas, tais como a glucosamina, ácidos graxos ômega-3 e vitamina E.

Interação com álcool

Pequenas doses de álcool não afetam diretamente a ação do naproxeno. No entanto, alto consumo que se repete no tempo pode aumentar o risco de úlcera gástrica e sangramento, um dos efeitos temidos do uso inadequado desse medicamento.

Interação laboratorial

O medicamento poderá interferir em exames de urina conhecidos como esteroides 17-cetogênicos e de ácido 5-hidroxi-indolacético (5HIAA). Mais raramente, poderá alterar resultados de exames que pesquisam a creatinina sérica, função hepática e hipercalemia.

Antes de fazer esse tipo de exame, informe ao médico ou ao pessoal do laboratório sobre o uso atual ou recente do naproxeno.

O naproxeno pode afetar minha fertilidade?

A literatura sobre esse medicamento relata que durante o tratamento com o naproxeno, pode haver redução da fertilidade. No entanto, o estado de normalidade é retomado quando o seu uso é interrompido. Converse com seu médico sobre suas dúvidas a esse respeito.

Por outro lado, a medicação não interage com anticoncepcionais, inclusive as pílulas combinadas.

Em casa, coloque em prática as seguintes dicas:

  • Observe a validade do medicamento indicado no cartucho. Lembre-se: após a abertura, alguns fármacos têm tempo de validade menor, o que também é influenciado pela forma como você o armazena;
  • Leia atentamente a bula ou as instruções de consumo do medicamento;
  • Ingira os comprimidos inteiros. Evite esmagá-los ou cortá-los ao meio --eles podem ferir sua boca ou garganta;
  • Em caso de cápsulas, não as abra para colocar o conteúdo em água, alimentos ou mesmo para descartar. Sempre use a cápsula íntegra;
  • No caso de suspensões orais, agite bem o frasco antes de usar. E sempre limpe o copo dosador antes e após o uso. E armazene junto ao frasco do medicamento, para evitar misturar com outros medicamentos;
  • Prefira comprar remédios nas doses justas para o uso indicado para evitar sobras;
  • Respeite o limite da dosagem diária indicada na bula;
  • Escolha um local protegido da luz e da umidade para armazenamento. Cozinhas e banheiros não são a melhor opção. A temperatura ambiente deve estar entre 15°C e 30°C;
  • Guarde seus remédios em compartimentos altos. A ideia é dificultar o acesso às crianças;
  • Procure saber quais locais próximos da sua casa aceitam o descarte de remédios. Algumas farmácias e indústrias farmacêuticas já têm projetos de coleta;
  • Evite descarte no lixo caseiro ou no vaso sanitário. Frascos vazios de vidro e plástico, bem como caixas e cartelas vazias podem ir para a reciclagem comum.

O Ministério da Saúde mantém uma cartilha (em pdf) para o Uso Racional de Medicamentos, mas você pode complementar a leitura com a Cartilha do Instituto de Tecnologia em Fármacos (Farmanguinhos - Fiocruz) (em pdf) ou do Conselho Regional de Farmácia de São Paulo (também em pdf). Quanto mais você se educa em saúde, menos riscos você corre.

Fontes: Alessandra Sousa Braz, médica reumatologista, preceptora e coordenadora do Ambulatório de Reumatologia do HULW (Hospital Universitário Lauro Wanderley), que integra a rede Ebserh (Empresa Brasileira da Serviços Hospitalares). É ainda professora de reumatologia da UFPB (Universidade Federal da Paraíba); Amouni Mourad, farmacêutica, professora do curso de farmácia da Universidade Presbiteriana Mackenzie (SP) e assessora técnica do CRF-SP (Conselho Regional de Farmácia de São Paulo); Aníbal de Freitas Santos Júnior, farmacêutico e docente pleno da Uneb (Universidade do Estado da Bahia); Luciana Canetto, farmacêutica e vice-presidente do CRF-SP, e integrante do Departamento de Assistência Farmacêutica da Secretaria Municipal de Saúde de Piracicaba (SP). Revisão técnica: Amouni Mourad.

Referências: Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária); Brutzkus JC, Shahrokhi M, Varacallo M. Naproxen. [Atualização 2022 Fev 12]. In: StatPearls [Internet]. Treasure Island (FL): StatPearls Publishing; 2022 Jan-. Disponível em https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK525965/.

Qual é o Remédio