PUBLICIDADE

Topo

Podcast

Sexoterapia

A sexóloga Ana Canosa e a jornalista Marina Bessa conduzem o papo sobre sexo e relacionamento.


Sexoterapia #25: "Me sinto suja e culpada sempre que tenho prazer no sexo?"

de Universa

10/07/2020 04h00

Para a fotógrafa Cristina, 40, de São Paulo, o sexo sempre veio acompanhado de culpa. Ela conta que cresceu ouvindo sua mãe dizer que transar era uma obrigação conjugal, cujo único objetivo deveria ser a procriação. "Por esse motivo, dos 19 anos, quando me casei virgem, até os 29, quando me separei, minha vida sexual foi bem insossa", afirma.

Após o divórcio, Cristina resolveu "recuperar o tempo perdido", como se refere ao período em que foi em busca do resgate de sua sexualidade. "Transei com muitos caras, realizei fantasias, experimentei de tudo! Mas, depois do sexo sempre vem a ressaca moral, às vezes ela já chega durante o sexo. Me sinto suja, errada, culpada, pecadora", diz.

Essa mistura entre desejo e culpa, essa moral sexual, é um fato presente em todas as culturas, segundo a sexóloga Ana Canosa, apresentadora do podcast Sexoterapia. "Não existe sociedade que não tenha tentado, de alguma maneira, regular a sexualidade, como o uso da libido deve poder acontecer e em quais padrões", afirma.

Se fosse um pecado capital, a culpa talvez fosse o mais intimamente relacionado ao prazer. "Não são só as religiões que exercem esse controle sobre nossa vida sexual, a psicologia, a medicina, e outras ciências também vão tentar nos regrar", diz Ana.

Prazer, transgressão e culpa

Dentro dessas "regras sociais sexuais", um dos principais tabus é o sexo anal, o representante do prazer, segundo Ana, já que não está associado à reprodução. E é justamente essa a modalidade que dá mais prazer a Cristina. "Para piorar a minha culpa, descobri que curto muito fazer sexo anal, uma coisa impensável para minha mãe! Eu não só curto, como é a única maneira com a qual eu consigo chegar ao orgasmo", conta.

Essa mistura de sentimentos, segundo Ana, pode estar associada à transgressão representada pelo sexo anal. A transgressão, de acordo com a sexóloga, tem um poder afrodisíaco, e costuma vir acompanhada da culpa. "Existe uma ambivalência entre o prazer transgredir, e a culpa de estar fazendo. A sexualidade pelo prazer é transgressora, e tem muita gente que sente prazer nisso", completa.

Parece ser o caso de Cristina, para quem orgasmo e culpa são praticamente a mesma coisa. "Não teve nenhum momento da minha vida que transei de forma casual e foi normal, sempre me senti violando meu corpo e meus valores. Quando o sexo é dentro de um relacionamento a culpa é menor, mas não inexistente", conclui.

Acompanhe o Sexoterapia

Culpa é o tema do vigésimo quinto episódio do podcast Sexoterapia, e em sua terceira temporada falou sobre sexo e os sete pecados capitais. Nesse episódio, as apresentadoras Marina Bessa, editora chefe de Universa, e Ana Canosa, sexóloga, recebem Juliana Wallauer e Cris Bartis, criadores a apresentadoras do Mamilos Podcast.

Sexoterapia está disponível no UOL, no Youtube de Universa e nas plataformas de podcasts, como Spotify, Apple Podcasts, no Castbox e Google Podcasts.

Sexoterapia