PUBLICIDADE

Topo

Podcast

Sexoterapia

A sexóloga Ana Canosa e a jornalista Marina Bessa conduzem o papo sobre sexo e relacionamento.


Sexoterapia

Sexoterapia#36 -- Sexo, saúde e mais: confira cinco prejuízos que o machismo traz aos homens

Mais Sexoterapia
1 | 25
Siga a Universa no

De Universa

20/11/2020 04h01

É sabido que o machismo prejudica as mulheres em muitas esferas: no trabalho (apenas 1 3% das empresas tem CEOs mulheres, e as funcionárias do sexo feminino ganham 30% dos homens), em casa, onde a cada dois minutos uma mulher sofre violência doméstica, e em muitas outras situações do cotidiano. Mas essa forma de preconceito que se opõe à igualdade de direitos entre os gêneros, favorecendo o masculino, também é muito nociva aos próprios homens, como explica a sexóloga Ana Canosa e o especialista em sexualidade masculina Cláudio Serva no podcast Sexoterapia (ouça toda a conversa no vídeo acima).

Confira cinco prejuízos que o machismo traz aos homens:

Saúde
Ana Canosa lembrar que o machismo é responsável por muitos problemas na saúde sexual masculina, já que é devido a essa percepção de que não precisam se cuidar, que a maioria dos homens não costuma frequentar médicos ou manter hábitos de higiene básicos. "Uma das principais causas do câncer de pênis, que pode levar à amputação do órgão, por exemplo, é a falta de higiene", afirma.

Emoções
Cláudio Serva chama a atenção para a influência negativa do machismo na forma com os homens lidam com suas próprias emoções. "Desde cedo os meninos escutam coisas como 'homem não chora' e, muitas vezes, nunca conversam com o pai, que a é a referência masculina, sobre assuntos ligados à emoção", afirma. Cláudio lembra ainda da imposição social de que o homem tem de ser o provedor, o competidor. "Tudo isso faz com que o homem perca a capacidade de se conectar com seus sentimentos."

Relacionamentos amorosos e sexualidade
A falta de referência de uma masculinidade madura emocionalmente promove o que Claudio chama de "meninarcado": "Um monte de homem cronologicamente adulto, mas emocionalmente infantil, adolescente". São esses homens tratam suas parceiras devem ser suas mães ou empregadas. Da mesma forma que, tendo a pornografia como sua principal referência de sexualidade, se tornam adultos com conceitos machistas e misóginos sobre sexo.

Amizades
Além de todos os prejuízos que o machismo traz aos relacionamentos amorosos com mulheres, ele afeta também as amizades entre os homens. É a chamada "brotheragem tóxica", que só permite conversas superficiais e que alimentam o machismo, como fazer piadas sexistas e homofóbicas, "zoarem" com as performances sexuais um do outro. "Não existe espaço para conexão real, falar de vulnerabilidade, de coisas que o afligem, problemas em geral", diz.

Comportamentos tóxicos
As estatísticas mostram que os homens tendem a cometer mais suicídio do que as mulheres. "E isso afeta ainda mais os negros", diz Claudio. O especialista cita pesquisas segundo as quais os homens costumam ficar mais tempo afastados do trabalho por se machucarem jogando bola, fazendo esportes radicais ou dirigindo perigosamente nas ruas. "Esses são o que chamamos de comportamentos masculinos tóxicos", diz.

Para saber mais

Documentário: O Silêncio dos Homens (Youtube), Precisamos Falar com os Homens? (Youtube).

Filme: Eu não sou um Homem Fácil (Netflix).

Livro: "O Cavaleiro Preso na Armadura", Robert Fisher; "Sobre a Sombra de Saturno, a Ferida e a Cura dos Homens", Jamis Hollis; "Para Educar Crianças Feministas", Chimamanda Ngozi Adichie.

Podcasts: Memoh; Praia dos Ossos.

Acompanhe o Sexoterapia

Machismo é o tema do trigésimo sexto episódio do podcast Sexoterapia. A quinta temporada do programa será dedicada a refletir sobre dilemas masculinos. Nesse episódio, as apresentadoras Marina Bessa, jornalista, e Ana Canosa, sexóloga, recebem Cláudio Serva, fundador do Prazerele.

Sexoterapia está disponível no UOL, no Youtube de Universa e em todas as plataformas de podcasts, como Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts e Castbox.

Sexoterapia