PUBLICIDADE

Topo

Sexoterapia #38: "A transgeneridade me ajudou a aceitar a minha homossexualidade", diz Laerte

de Universa

04/12/2020 04h00

A cartunista Laerte Coutinho passou décadas da sua vida vivendo como homem. Com 58 anos, se interessou pelo universo do crossdressing e passou a se vestir de mulher. No caso de Laerte, o crossdressing foi a etapa inicial do processo de transição de gênero. "Eu tinha e ainda tenho uma questão com a minha orientação sexual. Foi a partir da vivência da transgeneridade que resolvi aceitar e acolher a homossexualidade que eu sempre soube que existia, mas passei décadas bloqueando", contou ao podcast Sexoterapia (assista a íntegra da conversa no vídeo acima).

A experiência de Leilane, crossdresser de 63 anos, do Rio de Janeiro, foi diferente. Ela gosta de usar saia e sapatos femininos desde a infância, mas tem uma vida civil como homem e só se relaciona sexual e amorosamente com mulheres. "Nunca me senti atraída por homens, inclusive já me coloquei à prova frequentando locais LGBTI+", afirma.

É possível ser crossdresser e cisgênero, ou seja, gostar de se vestir de mulher e ainda assim se identificar com o seu sexo biológico? Segundo Ana Canosa, sexóloga e apresentadora do podcast Sexoterapia, sim, é possível. "Crossdresser é a pessoa que gosta de se vestir do outro gênero. No caso do homem, tem a ver com 'estar mulher' naquele momento, não necessariamente que ele se identifique com o gênero feminino", explica. Isso significa que um cara pode gostar de se vestir de mulher, mas se identificar com o gênero masculino.

Os exemplos de Leilane e Laerte reforçam a diferença entre orientação sexual e identidade de gênero. "Crossdresser está na categoria de identidade de gênero, tem a ver com como a pessoa se sente no próprio corpo, e não com o desejo pelo outro, ainda que, eventualmente as duas coisas possam acontecer", esclarece Ana. "Existem múltiplas identidades sexuais, e estamos vivendo uma fase em que pessoas estão tentando se expressar mais livremente. Devemos caminhar para uma maior abertura, sem precisar de tantas rotulações."

Para saber mais

  • Livros: "O corpo da roupa", Leticia Lanz; "Viagem solitária - Memórias de um transexual 30 anos", João W Neri.
  • Filme: A garota dinamarquesa (Tom Hooper - 2016) ; Tangerine (Sean Baker- 2016)
  • Série: Transparent (Amazon Prime).
  • Documentário: Laerte-se (Netflix).

Acompanhe o Sexoterapia

Identidades e desejos é o tema do trigésimo oitavo episódio do podcast Sexoterapia. A quinta temporada do programa será dedicada a refletir sobre dilemas masculinos. Nesse episódio, as apresentadoras Marina Bessa, jornalista, e Ana Canosa, sexóloga, recebem a cartunista Laerte Coutinho.

Sexoterapia está disponível no UOL, no Youtube de Universa e em todas as plataformas de podcasts, como Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts e Castbox.