PUBLICIDADE

Topo

Podcast

Sexoterapia

A sexóloga Ana Canosa e a jornalista Marina Bessa conduzem o papo sobre sexo e relacionamento.


Sexoterapia

Sexoterapia#35: "Após brochar, ele colocou a culpa em mim"; entenda as causas da disfunção erétil

13/11/2020 04h00

Isso pode nunca ter acontecido com você, mas, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 30% da população masculina do mundo sofre de disfunção erétil. No Brasil, a estimativa é que mais de 25 milhões de homens maiores de 18 anos tenham algum grau de impotência, e cerca de 1 milhão de novos casos surjam a cada ano, de acordo com a Sociedade Brasileira de Urologia. Esse foi um dos temas tratados no episódio 35 do podcast Sexoterapia, dedicado a falar de disfunções sexuais masculinas (confira a conversa completa no vídeo acima).

A sexóloga Ana Canosa, apresentadora do podcast, explica que a disfunção sexual é a dificuldade persistente em alguma fase da resposta sexual: do desejo, da excitação ou do orgasmo. Definição diferente de brochar esporadicamente, coisa que, provavelmente, já aconteceu com todo homem, apesar de poucos admitirem. "O masculino foi construído a partir dessa ideia de que o homem sempre tem que transar, sempre tem que estar com vontade, não pode perder a ereção. Isso dificulta o diagnóstico e a resolução do problema", afirma.

A empresária Maria Paula, 40, de São Paulo conta que se envolveu recentemente com um homem de quase 70 anos, que exemplifica bem essa resistência. Ela diz que os dois ficaram amigos, depois rolou um flerte da parte dele, até que um dia ela resolveu atender às investidas. Mas, na hora H, o cara brochou. "Ele ficou super sem graça, mas alegou que não conseguia transar, pois achou que eu estava muito bêbada. Eu não estava, mas acabei deixando quieto", diz.

Tempos depois, acabou rolando um clima entre os dois novamente, e ele brochou mais uma vez. "De novo ele colocou a culpa em mim! Disse que não sentiu que eu estava muito a fim (mesmo eu estando mais do que na primeira vez), por isso não conseguiu. Custava simplesmente admitir que tem um problema de ereção?", questiona.

Fatores físicos e psicológicos

Neste caso, como se trata de um homem mais velho, a probabilidade de haver algum tipo de disfunção é maior, segundo Ana. "A idade é um dos fatores de risco, pois o corpo começa a responder mais lentamente aos estímulos sexuais, e também pode haver doenças preexistentes, que prejudicam a ereção", explica. Outros agravantes, segundo Ana, são a obesidade e qualquer problema cardiovascular.

Além das causas físicas, a disfunção erétil também pode ter origem psicológica, e um dos principais gatilhos é justamente o medo de não desempenhar bem. Segundo Ana Canosa, esse pavor do mau desempenho gera um stress que aumenta a adrenalina, que aumenta o cortisol, dificultando a irrigação sanguínea do pênis responsável pela ereção. "É uma disfunção movida mais pelo medo de brochar do que por um problema físico", afirma.

Para saber mais

Site: Sociedade Brasileira de Estudos em Sexualidade Humana (Sbrash) https://sbrash.org.br/
Filme: Eu não sou um homem fácil (Netflix)

Acompanhe o Sexoterapia

Disfunções sexuais masculinas é o tema do trigésimo quinto episódio do podcast Sexoterapia. A quinta temporada do programa será dedicada a refletir sobre dilemas masculinos. Nesse episódio, as apresentadoras Marina Bessa, jornalista, e Ana Canosa, sexóloga, recebem fotógrafo e influenciador digital Ike Levy.

Sexoterapia está disponível no UOL, no Youtube de Universa e em todas as plataformas de podcasts, como Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts, Orelo e Castbox.

Sexoterapia