PUBLICIDADE

Topo

Sexoterapia #44: "Eu quero um relacionamento sério." A juventude está cansada de sexo casual?

de Universa

19/02/2021 04h00

"Eu quero muito ter um relacionamento sério, mas já estou quase desistindo. É só boy lixo e decepção. Demorei um pouco para entrar nos apps de relacionamento, porque achava que nenhum cara ali estava interessado em namorar. E comprovei minha tese. Perdi a conta de quantos matchs pareciam legais e, do nada, o cara acabava sumindo. Na vida off-line a coisa não tá muito melhor não. Um pouco antes da pandemia, eu decidi que só iria me relacionar com gente do mundo real. Mas se antes da Covid estava difícil, imagina agora.

É fato: durante a pandemia, o número de solteiros que estavam à procura de um relacionamento sério dobrou. Isso tem a ver com carência, com tédio, com senso de urgência. Mas a pandemia só reforçou um traço que vem sendo observado na juventude: o cansaço relacionado ao sexo casual. Por que isso está acontecendo? Esse é um dos temas discutidos no episódio do podcast Sexoterapia, dedicado a explorar a sexualidade na juventude. Veja e ouça o programa completo no arquivo acima.

Segundo Ana Canosa, sexóloga e apresentadora do programa, a juventude contemporânea é marcada por muita informação, há muita oferta e muita velocidade nas escolhas — e também no descarte. "Existe uma ideia de é possível desfrutar de uma liberdade social que outras gerações não tiveram", diz. "É tanta ansiedade para viver tudo, que o compromisso fica com prazo de validade. Ninguém tem tempo para se abrir, para conversar." Isso pode ser fantástico. Mas, por outro lado, gera a frustração de nunca encontrar alguém para compartilhar coisas mais profundas, o que, em algum momento, começa a fazer falta.

Bertha Salles, apresentadora do PPKansada, concorda. "A vida sem compromisso é boa — é muito fácil de descartar alguém. Ao mesmo tempo, isso é frustrante", diz. Taize Odelli, também do PPKansada, completa: "Sexo casual causa um vazio depois. No começo dá um tesão, depois dá uma preguiça de todo o processo de conquista que a gente sabe que não vai levar a lugar nenhum. A gente se vê ao lado de alguém que sabe que não vale a pena e pensa que preferiria mesmo era estar em casa."

Para saber mais:

  • Livros: Viva a Vagina (Nina Brochmann e Ellen Stokken Dahl); A origem do mundo: Uma história cultural da vagina ou a vulva vs. o patriarcado (Liv Strömquist)
  • Série: We are who we are (HBO)
  • Filme: Newness
  • Aplicativo: Wapa
  • Canal de Youtube: Soltos

Acompanhe o Sexoterapia

Juventude é o tema do terceiro episódio da sexta temporada do podcast Sexoterapia, que trata da sexualidade nas diferentes fases da vida.

Nesse episódio, as apresentadoras Marina Bessa, jornalista, e Ana Canosa, sexóloga, recebem as produtoras de conteúdo Bertha Salles e Taize Odelli.

Os podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts e em todas as plataformas de distribuição de áudio. Você pode ouvir Sexoterapia, por exemplo, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts, Amazon Music e Youtube —neste último, também em vídeo.