PUBLICIDADE
Topo

Liga dos Campeões - 2020/2021

Neymar vira exemplo na volta a Paris e agora vê Mbappé como pivô de crise

Neymar, de volta a Paris, em reprodução de seu Instagram - Reprodução
Neymar, de volta a Paris, em reprodução de seu Instagram Imagem: Reprodução

João Henrique Marques

Colaboração para o UOL, em Paris (França)

16/11/2020 11h02

Classificação e Jogos

O retorno de Neymar a Paris no final de semana é encarado pelo Paris Saint-Germain como exemplo de dedicação ao clube. O camisa 10 foi cortado da seleção brasileira por conta de uma lesão no músculo adutor da perna esquerda e colocou como meta o retorno aos campos no dia 24 de novembro, contra o RB Leipzig, no Parque dos Príncipes, pela Liga dos Campeões.

A cautela de Neymar contrasta com o momento vivido por Kylian Mbappé. Em tratamento de lesão na coxa direita, o atacante priorizou a seleção francesa e já foi confirmado pelo treinador Didier Deschamps para a partida contra a Suécia, amanhã (17), no estádio Saint-Denis, pela Liga das Nações. A situação deixou o atacante francês em uma crise de bastidor com o clube.

No caso do brasileiro, o departamento médico do PSG trabalhou de forma integrada com o da CBF, acompanhando todos os exames realizados. De modo que foi consensual a decisão por sua liberação da delegação que vai ao Uruguai, para jogo pelas Eliminatórias da Copa do Mundo amanhã. Havia alto risco de comprometimento da lesão. Com Mbappé, tudo diferente, e a equipe médica da seleção francesa já o avalia como em plena condição de jogo.

Por decisão própria, Neymar voltou a Paris no final de semana para realizar parte do tratamento de fisioterapia no clube. Na França, o jogador ainda é obrigado a cumprir confinamento imposto pelo governo por conta do aumento dos casos de Covid-19. Ele tem permissão apenas para ir ao centro de treinamento do PSG.

Neymar se esforçou para estar em campo com a seleção brasileira, mas o calendário decisivo do PSG até o final do ano pesou na decisão do corte. O clube francês está fora da zona de classificação para as oitavas de final da Liga dos Campeões, restando três jogos para o encerramento da primeira fase. Pelo Grupo H, os líderes são Manchester United e Leipzig, com seis pontos cada. O PSG divide a terceira colocação com o Basaksehir (TUR), com três pontos.

A partir do dia 24 de novembro, o PSG fará os três jogos restantes do grupo num calendário apertado, com intervalo de uma semana entre eles. Após o confronto contra o Leipzig, o time encara o Manchester United, dia 2 de dezembro, e o Basaksehir, no dia 8 de dezembro.

Crise do PSG com França e Mbappé

A crise de bastidor entre PSG e França e Mbappé está agravada. Em setembro, o atacante testou positivo para Covid-19 e foi cortado da seleção sem mesmo o clube ser comunicado do resultado do exame.

"É inaceitável que saibamos pela imprensa que um jogador foi positivo. Eles comunicam e encaminham você para sua casa. E nós, não sabemos. Ninguém da federação nos chamou. Ninguém entrou em contato conosco. Nós próprios ligamos para Kylian para obter as informações. Ele está em casa agora o quê? Nós cuidamos disso? Isto é incrível. É desrespeitoso. Porque Mbappé está na França, mas é o PSG quem o paga. Ninguém falou conosco, a não ser Mbappé " esbravejou o diretor de futebol do PSG, o brasileiro Leonardo.

Apesar da bronca, o relacionamento do PSG com a Federação Francesa de futebol segue ruim. O clube francês esperava ver o corte do atacante, ou ao menos a que não fosse escalado contra a Suécia, já que a França está classificada para a fase final da Liga das Nações.

Mesmo com um claro cenário de prioridade de Mbappé à seleção francesa, o maior criticado por sua utilização é o treinador francês, Didier Deschamps.

"Didier Deschamps, o todo-poderoso, convocou Kylian Mbappé, ainda lesionado. O que me incomoda é a forma como é feito. Foi porque o treinador contatou o jogador diretamente, sem falar com o Tuchel ou o PSG. Sabemos que Kylian Mbappé é um competidor e que nunca se recusará a jogar uma partida da equipe francesa, mas existe alto risco de lesão. Não acho isso nada justo com o PSG", comentou o ex-jogador do PSG, Eric Rabesandratana, atual comentarista da rádio France Bleu.

O PSG conta com Mbappé em campo para o duelo contra o Monaco, no final de semana, pelo Campeonato Francês. Sobre a presença contra a Suécia, o clube comunica de forma oficial que é um direito da seleção francesa a utilização do jogador em data Fifa.